Congresso

Prazo para apresentação de emendas ao Orçamento termina em 1º de março

De acordo com o texto, o valor total das emendas impositivas individuais por parlamentar é de R$ 16.279.986, distribuídos em até 25 emendas

O senador Marcio Bittar (MDB-AC) é relator do Orçamento da União para 2021O senador Marcio Bittar (MDB-AC) é relator do Orçamento da União para 2021 - Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

Termina na próxima segunda-feira (1º) o prazo para que senadores, deputados e bancadas estaduais apresentem emendas ao Orçamento Geral da União de 2021 (PLN 28/2020). O Comitê de Admissibilidade de Emendas (CAE), órgão vinculado à Comissão Mista de Orçamento (CMO), divulgou no sábado (20) um documento com diretrizes e orientações para a elaboração das emendas.

De acordo com o texto, o valor total das emendas impositivas individuais por parlamentar é de R$ 16.279.986, distribuídos em até 25 emendas. Pelo menos a metade desse valor deve ser destinada à saúde. As emendas de bancadas estaduais com garantia de execução e contingenciamento proporcional ficam limitadas a R$ 241.460.468 por unidade da Federação.

O CAE adverte que o prazo reduzido para a apreciação do Orçamento “exigirá maior esforço de todos na elaboração de emendas”. De acordo com calendário divulgado pela CMO, o Orçamento deve ser votado pelo Congresso Nacional até o dia 24 de março. “Considerando-se a exiguidade de prazos e a dificuldade de ajustes após a entrega, recomendamos que seja promovida uma análise prévia da compatibilidade técnica e jurídica das emendas coletivas”, destaca o documento.

 

Veja também

Bolsonaro volta a criticar lockdown em dia com recorde de mortes por Covid-19: 1.910
Coronavírus

Bolsonaro volta a criticar lockdown em dia com recorde de mortes por Covid-19: 1.910

Partidos de oposição acionam PGR para investigar MEC sobre ofício que pede punição a professores
Política

Partidos de oposição acionam PGR para investigar MEC sobre ofício que pede punição a professores