Prefeitura tenta aparar as arestas

A estratégia teria como objetivo evitar críticas de aliados sobre a suposta ingerência do Executivo na votação do comando de outro poder.

O advogado Carlos Neves foi escolhido pelo governador Paulo Câmara para ser conselheiro do Tribunal de Contas do EstadoO advogado Carlos Neves foi escolhido pelo governador Paulo Câmara para ser conselheiro do Tribunal de Contas do Estado - Foto: Divulgação/Facebook

 

Preocupado com o desgaste que o bate-chapa poderá provocar na base, diante da disputa pela presidência e primeira-secretaria da Câmara do Recife, o Palácio do Capibaribe emitiu, ontem, uma mensagem para que os aliados busquem um entendimento. Segundo fontes, em reserva, interlocutores do prefeito Geraldo Julio procuraram alguns dos pleiteantes aos dois cargos para pedir que evitassem um confronto direto e elegessem um nome de consenso.
A estratégia teria como objetivo evitar críticas de aliados sobre a suposta ingerência do Executivo na votação do comando de outro poder. A sinalização vem após o clima de pré-campanha esquentar entre os principais postulantes à presidência, Carlos Gueiros e Eduardo Marques, ambos do PSB. Gueiros tem criticado o Executivo por intervir nos bastidores em nome de Marques, que, por sua vez, afirmou ser o candidato dos “vereadores”.
Diante da mensagem, na base aliada, a busca agora é pelo consenso. Sendo assim, duas reuniões estão sendo articuladas com os postulantes à presidência e os candidatos à primeira-secretaria, Marco Aurélio (PRTB) e Aerto Luna (PRP), para fechar os nomes oficiais da base aliada, com aval do governo. Hoje, os vereadores deverão ir à mesa para tratar do assunto. Nos bastidores, Aerto Luna vem ganhando força, mas aliados não descartam o poder de articulação de Marco Aurélio.

Já a discussão sobre a presidência deve ocorrer amanhã. A tendência é que Marques seja referendado, mas deverá assumir condicionantes, como garantir propostas da base. A votação da mesa ocorrerá no próximo domingo.

 

Veja também

Após Cúpula do Clima, Bolsonaro diz que críticas ao Brasil não se justificam
Meio Ambiente

Após Cúpula do Clima, Bolsonaro diz que críticas ao Brasil não se justificam

Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial
Política

Maioria do STF vota para manter decisão que considerou Moro parcial