Coronavírus

Presidência da República registra 178 casos de Covid-19 entre servidores

Balanço foi divulgado pela Secretaria-Geral com dados até 31 de julho

Palácio do PlanatoPalácio do Planato - Foto: Arquivo/Agência Brasil

A Secretaria-Geral da Presidência da República atualizou para 178 o número de servidores da Presidência que tiveram resultado positivo para a Covid-19. Desse total, 31 estão em tratamento e 147 foram curados. Não houve registro de óbito até o momento. 

O balanço foi divulgado nesta terça-feira (4) e se refere a dados atualizados até o dia 31 de julho. Ao todo, 3.400 servidores trabalham no órgão, a maior parte no Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo federal.  

"Com mais de 50% dos servidores em trabalho remoto (teletrabalho) ou em escala de revezamento, a Presidência da República busca continuamente manter o ambiente de trabalho o mais seguro possível e não hesitará em adotar procedimentos complementares, caso necessário", informou a secretaria em nota.

Na segunda-feira (3), o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, também confirmou ter testado positivo para a Covid-19. O ministro é um dos integrantes do governo que dá expediente no Palácio do Planalto, e foi o sétimo auxiliar do primeiro escalão do governo a ter tido confirmação positiva para o novo coronavírus (covid-19). 

Além dele, já foram contaminados pela doença os ministros Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovações), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Milton Ribeiro (Educação) e Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União). 

O presidente Jair Bolsonaro, que testou positivo para a Covid-19 ao longo do mês de julho, já está recuperado. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também contraiu o vírus, segundo informado pela Presidência, na semana passada.

Veja também

Campanha das eleições municipais começa neste domingo
Justiça Eleitoral

Campanha das eleições municipais começa neste domingo

Ministro da Educação diz que jamais incentivou discriminação
Polêmica

Ministro da Educação diz que jamais incentivou discriminação