Presidente da Assembleia assume governo do Amazonas após cassação

David Almeida (PSD) entrou no lugar de José Melo (Pros), cassado pelo TSE na última quinta-feira-feia (4) por compra de votos

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, David Almeida (PSD), assumiu o governo estadual nesta terça-feira (9) no lugar de José Melo (Pros), cassado pelo TSE na última quinta-feira (4) por compra de votos. Aliado de Melo, Almeida deve ficar pouco tempo no cargo, já que o TSE também determinou a realização de nova eleição em até 40 dias. Mesmo assim, ele anunciou que fará mudanças no secretariado: "Vou jogar com time escalado por mim".

Em discurso, agradeceu Melo por tê-lo apoiado para presidente do Legislativo, mas disse que o governo interino terá "a marca e a cara de David Almeida". "Quando Deus chama, Deus capacita. O que ele fez com Moisés, ele vai fazer com o Davidzinho", justificou.

Na segunda-feira (8), o Tribunal de Contas do Estado bloqueou as contas do governo, sob a justificativa de que Melo teria feito movimentações financeiras fora do comum nos últimos dias de cerca de R$ 240 milhões. Ao ser notificado oficialmente da cassação, Melo negou que tenha cometido irregularidades e disse que irá recorrer da decisão do TSE.

Entre os prováveis candidatos para o mandato tampão estão dois ex-governadores, Eduardo Braga (PMDB) e Amazonino Mendes (PDT).

O amazonense foi o sexto governador cassado pelo TSE desde a redemocratização. Tiveram o mesmo destino Francisco de Assis de Moraes Souza, o Mão Santa (PMDB-PI), em 2001, Flamarion Portela (PT-RR), em 2004, e três em 2009: Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Jackson Lago (PDT-MA) e Marcelo Miranda (PMDB-TO).

Veja também

Senador pede investigação de empresa que vendeu R$ 15 milhões em leite condensado ao governo
GOVERNO FEDERAL

Senador pede investigação de empresa que vendeu R$ 15 milhões em leite condensado ao governo

Armando Monteiro Neto diz que sua filiação a um novo partido segue em aberto
PERNAMBUCO

Armando Monteiro Neto: filiação a partido segue em aberto