Presidente da Câmara suspende sessão para retirar manifestantes contrários à PEC 241, volta atrás e

Proposta de emenda à Constituição propõe congelamento de investimentos em Saúde e Educação por 20 anos

Terezinha Nunes, deputado estadual pelo PSDBTerezinha Nunes, deputado estadual pelo PSDB - Foto: Rinaldo Marques/Alepe

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, suspendeu a sessão de votação da PEC do Teto dos Gastos Públicos (Proposta de Emenda à Constituição 241/16) nesta terça-feira (25) e mandou esvaziar a galeria, composta em sua maioria por estudantes e representantes da Confederação das Mulheres do Brasil após manifestações contrárias aos deputados que discursam a favor da PEC, cujo texto impõe limites para os gastos federais para os próximos 20 anos.

Os manifestantes gritavam: “A Casa é do Povo” e “1, 2, 3, 4, 5, mil. Ou para esta PEC ou paramos o Brasil”.

Após apelos do deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, concedeu mais uma chance para a permanência do público nas galerias, contanto que não se manifestem com palavras desrespeitosas contra os deputados favoráveis à PEC do Teto dos Gastos Públicos (Proposta de Emenda à Constituição 241/16), cujo texto impõe limites para os gastos federais para os próximos 20 anos. Em seguida, Maia reiniciou a sessão.

O presidente da Câmara lembrou que outros parlamentos, como o da Inglaterra, não permitem a entrada de manifestantes. Ele disse que, se houver agressão a parlamentares pelos manifestantes, vai mandar esvaziar as galerias. “O ambiente no Plenário está começando a ficar muito ruim. De forma sistemática vou cedendo e, de forma sistemática, vão agredindo os parlamentares”, reclamou.

Acompanhe a sessão ao vivo:

Veja também

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos
Brasil

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope
SÃO PAULO

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope