Pressão na Casa e peso da ruas

Deputado pernambucano vê Congresso sem fio terra

Audiência foi solicitada pela deputada Teresa Leitão (PT).Audiência foi solicitada pela deputada Teresa Leitão (PT). - Foto: Jarbas Araújo/Alepe

Circula entre deputados federais uma correspondência enviada por um parlamentar ao presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. No texto, o autor sugere "uma ação de comunicação em resposta aos acontecimentos relativos à aprovação do PL 4850. E detalha que o ideal é "convocar urgentemente uma entrevista coletiva e esclarecer o assunto". Se possível, segue o texto, "chamar também uma rede nacional de rádio e TV". A pressão, após a Câmara desfigurar o pacote anticorrupção, começa a recair sobre o mandatário da Casa. O autor da carta realça o seguinte: "Estamos perdendo feio a batalha de comunicação. Muitos deputados estão intimidados e até covardemente agredidos por terem agido corretamente e de acordo com suas convicções e consciências". Diante da sugestão, um deputado federal de Pernambuco, à coluna, comenta, em reserva, que seria "uma loucura convocar cadeia nacional". Não resta dúvidas ao pernambucano de que isso renderia "o maior panelaço da história desse País". Nos últimos dias, a Odebrecht, cujo acordo de delação premiada gera tensão no Congresso Nacional, pediu desculpas em anúncios pelas "práticas impróprias" cometidas. Em outras palavras, o texto refere-se às propinas pagas a políticos e funcionários públicos. A intolerância da sociedade com a classe política é elevada. Não à toa, a aprovação do pacote anticorrupção com as emendas que o tornaram menos rígido foi lida como um instrumento para minar a Lava Jato. E, em razão disso, o movimento Vem para Rua convoca a sociedade para mobilização hoje. Nas palavras do deputado pernambucano, o Congresso, um tanto desligado das ruas, "perdeu o fio terra".

Deputado pernambucano vê Congresso sem fio terra

Alguns meses depois
O procurador Júlio Marcelo Oliveira, representante do Ministério Público no Tribunal de Contas da União, recebe homenagem, amanhã, no Recife. Será agraciado com a Medalha Nilo Coelho, maior honraria do Tribunal de Contas do Estado, às 10h, no TCE.
Informante> Júlio Marcelo ficou conhecido por apontar as "pedaladas fiscais", que embasaram o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Escalado como principal testemunha de acusação no Congresso, acabou passando à condição de informante no julgamento, após a defesa da petista alegar que ele participara de ato público em defesa da rejeição das contas da petista.

Estadia > Hoje, Júlio Marcelo é um dos requisitados palestrantes do meio jurídico. Encontra-se, em Pernambuco, desde quinta-feira e participou do XIII Seminário de Planejamento Estratégico do TCE, realizado em Gravatá, nas últimas quinta e sexta.
No aguardo > Em audiência com o Ministro do Turismo, Marx Beltrão, o deputado federal Kaio Maniçoba pediu apoio para a realização do 50º espetáculo da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, o maior teatro ao ar livre do mundo, que será realizado durante a Semana Santa de 2017. O ministro ficou de avaliar uma possível ajuda financeira.

Detalhes > Estarão presentes na coletiva, promovida pelo Ministério Público de Pernambuco, às 10h, amanhã: o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), procurador de Justiça Ricardo Lapenda, o delegado da Depatri, Nelson Souto, além de promotores de Justiça que atuaram na operação e integrantes da Polícia Civil. Passarão informações sobre a segunda fase da Operação Terra Arrasada e farão balanço geral de toda a força-tarefa.
Estímulo > O deputado estadual Romário Dias defende o fortalecimento da produção de cerâmica vermelha no Estado, que tem Paudalho como seu maior produtor. Apresentará PL para que as construções estaduais usem, no mínimo 30%, deste produto.

 

Veja também

Kassio Nunes Marques é aprovado na CCJ do Senado para vaga no STF
política

Kassio Nunes Marques é aprovado na CCJ do Senado para vaga no STF

CNJ institui política de prevenção e enfrentamento ao assédio
justiça

CNJ institui política de prevenção e enfrentamento ao assédio