Justi

Pressionado por bolsonaristas, André Mendonça justifica voto contra Daniel Silveira

Ministro do STF afirmou no Twitter não "endossar comportamentos que incitam atos de violência"

O ex-ministro André MendonçaO ex-ministro André Mendonça - Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), André Mendonça, que votou favorável à condenação do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) e tem sido duramente criticado por líderes evangélicos e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, usou suas redes sociais para justificar a decisão.

Em sua conta no Twitter, ele disse não "endossar comportamentos que incitam atos de violência“ e reafirmou seu voto.

"É preciso se separar o joio do trigo, sob pena de o trigo pagar pelo joio. Mesmo podendo não ser compreendido, tenho convicção de que fiz o correto”, escreveu.

Indicado à Corte por Jair Bolsonaro, o ministro decepcionou o presidente e irritou evangélicos e aliados do Palácio do Planalto votando contra Daniel Silveira.  A expectativa no Palácio era  de que o ministro pedisse vista do processo, o que interromperia o julgamento.

O STF  condenou Silveira a 8 anos de prisão por ameaças e incitação à violência contra os integrantes do Supremo e determinou a perda de mandato parlamentar.  Foram dez votos a favor da decisão e apenas um favorável a Daniel Silveira, do ministro Kassio Nunes, também indicado por Bolsonaro.

Líderes evanegélicos, incentivadores da indicação de André Mendonça para o Supremo, criticaram seu posicionamento. O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, reagiu a Mendonça e disse que o "mundo evangélico" está decepcionado.

"Na minha opinião, ele (Mendonça) só tinha duas saídas: pedir vista ou votar contra. Ele não tinha outra saída. Há uma indignação generalizada do mundo evangélico. Decepção total", reagiu Malafaia.

Veja também

"Abin paralela" ex-chefe da Receita Federal depõe à PF sobre áudio de Bolsonaro e Ramagem
polícia federal

"Abin paralela" ex-chefe da Receita Federal depõe à PF sobre áudio de Bolsonaro e Ramagem

PL desiste de candidaturas próprias em quatro capitais
ELEIÇÕES

PL desiste de candidaturas próprias em quatro capitais

Newsletter