Procurador da Lava Jato acompanha votação de 'dez medidas' na Câmara

Dallagnol chegou momento antes de a sessão da Comissão Especial começar e ficou no fundo do pequeno plenário

Armando Monteiro Neto (PTB), senador e pré-candidato ao Governo do EstadoArmando Monteiro Neto (PTB), senador e pré-candidato ao Governo do Estado - Foto: Ricardo Labastier/SECOM Gravatá

Um dos coordenadores da força-tarefa da Operação Lava Jato, o procurador Deltan Dallagnol chegou na tarde desta terça-feira (22) à Câmara para acompanhar a votação do pacote de medidas contra a corrupção.

Apesar de as propostas terem sido apresentadas pelo Ministério Público Federal, vários partidos ameaçam incluir no pacote dispositivo para anistiar os crimes de caixa dois eleitoral (uso de dinheiro de campanha sem conhecimento da Justiça), além de impedir que eles sejam enquadrados em outros, como corrupção e lavagem de dinheiro

Dallagnol chegou momento antes de a sessão da Comissão Especial começar e ficou no fundo do pequeno plenário. Em determinado momento, foi abordado pelo deputado Marcelo Aro (PHS-MG), que fez um prognóstico pessimista: "Acho que vamos ser derrotados".

O procurador escutou o relato do deputado e afirmou apenas: "Tá assim, é?".
Após a análise na comissão, que iniciou a sessão pouco antes das 15h, o pacote de medidas segue para o plenário da Câmara.

Além da anistia, deputados querem incluir nas medidas o endurecimento da lei para punir magistrados e integrantes do Ministério Público que cometam crimes.

Uma das intenções dos deputados é aprovar o texto no plenário de forma simbólica, sem registro nominal dos votos. Isso para que deputados não tenham os nomes vinculados diretamente à anistia.

Veja também

João Paulo diz que Olinda "é um diamante que precisa ser lapidado"
Eleições 2020

João Paulo diz que Olinda "é um diamante que precisa ser lapidado"

Auxílio e crédito viram mote dos candidatos a prefeito do Recife
Eleições 2020

Auxílio e crédito viram mote dos candidatos a prefeito do Recife