A-A+

Procurador vai ao TCU contra ex-secretário da Casa Civil por voo da FAB

No documento, o procurador diz que Santini viajou com duas assessoras de Davos (Suíça) à Nova Déli (Índia)

O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas FurtadoO subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas Furtado - Foto: Divulgação/Agência Senado/Jane de Araújo

O subprocurador-geral do Ministério Público de Contas, Lucas Furtado, representou contra o agora ex-secretário-executivo da Casa Civil Vicente Santini por ele ter viajado em um jato da FAB (Força Aérea Brasileira) para a Índia.

No documento, o procurador diz que Santini viajou com duas assessoras de Davos (Suíça) à Nova Déli (Índia), "embora pudessem ter optado por voo comercial" e pede que seja instaurada uma tomada de contas especial "pelo dano causado ao erário por ato flagrantemente antieconômico".

Um processo de tomada de contas pode resultar num pedido de ressarcimento aos cofres públicos.

Leia também:
Assessor do Planalto usa jato da FAB para voo exclusivo à Índia e é afastado por Bolsonaro
Sargento da FAB preso com cocaína na Espanha vira réu por tráfico internacional

Santini usou uma aeronave oficial com apenas três passageiros (ele e duas assessoras) para voar de Davos (Suíça), onde participava do Fórum Econômico Mundial, para Déli. Nesta terça-feira (28), ao retornar da viagem à Índia, o presidente anunciou o afastamento do assessor.

A viagem de Santini em voo da FAB foi divulgada pelo jornal O Globo. O secretário representava o titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que está em férias.

O presidente Jair Bolsonaro decidiu demiti-lo nesta terça (28), logo após retornar da agenda que cumpriu na Índia.

Veja também

G20: Brasil vai priorizar temas como saúde, tecnologia e meio ambiente
Brasil

G20: Brasil vai priorizar temas como saúde, tecnologia e meio ambiente

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro
Tesouro nacional

Ministério da Economia indica Paulo Valle para Secretaria do Tesouro