Procuradores da Lava Jato dizem que renunciarão se medida for sancionada

Plenário da Câmara dos Deputados votou emendas e derrubou vários pontos importantes da proposta

Luciana SantosLuciana Santos - Foto: Paullo Allmeida

Procuradores da Operação Lava Jato afirmaram nesta quarta-feira (30) que podem renunciar coletivamente caso a proposta de abuso de autoridade em vigor. A medida foi inserida no texto das dez medidas contra a corrupção pela Câmara na madrugada nesta
"Vamos renunciar coletivamente à Lava Jato caso essa proposta seja sancionada pelo presidente", afirmou Carlos Fernando Lima, procurador da República.

Leia mais:
Câmara desfigura pacote anticorrupção do Ministério Público
Após votação das dez medidas, clima na Lava Jato é de 'ressaca total'
Ministério Público não apoia o que restou das 'dez medidas', diz Janot
“Não se calará a Justiça”, diz Cármen Lúcia sobre medida aprovada na Câmara


Após aprovar por quase unanimidade o texto-base do pacote de dez medidas anticorrupção do Ministério Público, o plenário da Câmara dos Deputados passou a madrugada desta quarta-feira (30) votando emendas e derrubando vários pontos importantes da proposta.

A primeira atitude dos deputados na madrugada foi incluir emenda com a possibilidade de punição de magistrados e integrantes do Ministério Público por crime de abuso de autoridade.

Veja também

Flávio Bolsonaro compra mansão em Brasília por R$ 6 milhões, diz site

Flávio Bolsonaro compra mansão por R$ 6 milhões, diz site

STJ adia julgamento de recursos de Flávio Bolsonaro que podem comprometer caso das 'rachadinhas'
Justiça

STJ adia julgamento de recursos de Flávio Bolsonaro que podem comprometer caso das 'rachadinhas'