Propina bancou vida de luxo para Cabral

De acordo com o MPF, elerecebeu, em espécie, R$ 2,7 milhões da Andrade Gutierrez pelo contrato de terraplanagem - 1% da participação da empreiteira na obra

Danilo Cabral é deputado federal pelo PSB-PEDanilo Cabral é deputado federal pelo PSB-PE - Foto: Mandy Oliver/Folha de Pernambuco

 

A propina do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) que os investigadores da Lava Jato acreditam ter sido direcionada ao ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) pagou móveis, máquinas agrícolas e até vestidos de festa para a ex-primeira-dama, Adriana Ancelmo. De acordo com o Ministério Público Federal, Cabral recebeu, em espécie, R$ 2,7 milhões da Andrade Gutierrez pelo contrato de terraplanagem - 1% da participação da empreiteira na obra.
A suspeita é que pelo menos R$ 950 mil tenham sido gastos em bens de alto valor, como os vestidos de Adriana, e em depósitos de até R$ 10 mil, segundo levantamento parcial. Somente com seis vestidos foram gastos R$ 57 mil. O casal também comprou dois minibuggies, com depósitos em dinheiro de R$ 25 mil, e equipamentos gastronômicos por R$ 72 mil, também em espécie.
Os procuradores listam pagamentos como contas de gás da primeira-dama e o serviço de cachorro-quente de uma festa do filho do casal, no valor de R$ 1.070. Os pagamentos foram feitos por Luiz Carlos Bezerra, apontado como um dos operadores de Cabral.

 O empreiteiro Fernando Cavendish, dono da Delta Construções, também teria bancado um anel de R$ 800 mil para Sérgio Cabral dar como presente para a esposa.

 

Veja também

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor
Edmar Lyra

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor

Mirando voto útil, Patrícia aposta em experiência administrativa
Folha Política

Mirando voto útil, Patrícia aposta em experiência administrativa