Protesto em Brasília teve carros incendiados e depredações em órgãos públicos

Governo do DF registra cinco ocorrências de dano na PF após manifestação

Paulo CâmaraPaulo Câmara - Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

O governo do Distrito Federal informou na noite de hoje (29) que quatro pessoas foram conduzidas à delegacia e cinco ocorrências de dano ao patrimônio foram registradas na Polícia Federal em decorrência do confronto entre a Polícia Militar e manifestantes ocorrido na Esplanada dos Ministérios, no centro de Brasília.

O tumulto começou após a Polícia Militar dispersar o protesto de estudantes que ocupavam o gramado em frente ao Congresso Nacional. A partir de então, os manifestantes seguiram pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Museu Nacional e alguns deles depredaram ministérios, como o da Educação, e incendiaram veículos.

Ainda de acordo com o governo do DF, o Corpo de Bombeiros registrou 40 atendimentos, todos casos sem gravidade. A Polícia Militar do Distrito Federal informou que aproximadamente 10 mil pessoas participaram dos propostos contra a Proposta de Emenda à Constituição 55, que impões o limite de gastos públicos pelos próximos 20 anos.

Em nota, o governo do DF disse que a Polícia Militar agiu “dentro dos padrões técnicos para o enfrentamento desse tipo de situação e procurou preservar o patrimônio e a segurança das pessoas” e também informou que as investigações de danos ao patrimônio e ações violentas serão feitas a partir das imagens estão com os órgãos de segurança. O governo repudiou os atos de “vandalismo e barbárie” cometidos durante a manifestação. 

Veja também

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial
auxílio emergencial

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC
política

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC