PSB fecha questão, mas deixa margem para governadores

Casagrande defendeu que posição do PSB não fosse radical

Renato Casagrande, PSB Renato Casagrande, PSB  - Foto: Divulgação/PSB

O governador Paulo Câmara não participou da reunião do Diretório Nacional realizada, ontem, em Brasília. Havia previsão de que ele marcasse presença. No entanto, a ida acabou não se concretizando. O governador da Paraíba, João Azevêdo, também não esteve presente. Foi Renato Casagrande, do Espírito Santo, quem representou os gestores socialistas, que são três. Se a bancada do PSB parece mais confortável em fechar questão contra a Reforma da Previdência, os chefes de executivos estaduais precisam ter margem para negociar com o Governo Federal, se for preciso. Em outras palavras, Casagrande fez uma defesa no sentido de que o partido não adotasse posição tão radical em relação tema, de forma que os governadores não ficassem desconfortáveis mais na frente.

No documento emitido pelo partido, no qual ele registra que fechou questão contra a PEC do Governo Bolsonaro, é dito, entre outras coisas, o seguinte: “A resolução prevê que o Diretório Nacional voltará a se reunir para apreciar o relatório sobre a PEC nº 6/2019 quando for apresentado na Comissão Especial”. Leia-se: a intenção dos governadores de debater o tema, mediante extinção de alguns pontos, segue de pé. Paulo Câmara soltou nota reforçando ser “contrário ao texto que tramita no Congresso”. Mas diz reconhecer “a importância da realização de uma reforma da previdência”, lembrando que o déficit, em Pernambuco, é de R$ 2,6 bilhões. Como a coluna cantara a pedra ontem, a posição dos três governadores pesou sobre o caminho adotado pelo PSB de não ser de todo inflexível. Há consenso de que eles terão que declarar apoio à reforma. Não se sabe o tamanho desse apoio. Paulo Câmara não foi à reunião do diretório nacional por questão de agenda, o que acabou evitando que ele tenha deixado digital mais nítida no fechamento de questão.


Esqueceram de...
Após votação da PEC 04/2019 no plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado Romário Dias, relator da proposta, parou para conversar com jornalistas. Relatava que o governo ligou para vários deputados para abordar o tema. Foi quando o deputado Lucas Ramos passou pelo local.
...mim > Romário virou-se para Lucas e indagou: “Não foi isso, Lucas?”. O socialista devolveu: “Eu estou até triste, porque nem para pedir voto me ligaram”. Sobraram risos.
Chama o... > Relator da Frente Parlamentar em Defesa do SUAS, o deputado estadual Diogo Moraes chama a atenção para a importância do tema. Registra que, só em Pernambuco, 88 cidades recebem mais recursos de programas sociais como Bolsa Família e BPC do que o próprio FPM.
...povo! > “É preciso engajar a população nesse debate. O corte no orçamento da assistência vai atingir em cheio a camada mais frágil da sociedade, impactando inclusive na economia de quase metade dos municípios pernambucanos”, avalia o parlamentar, lembrando que o tema ainda não movimenta a população.
Disposição > A deputada Alessandra Vieira tem começado a conversar com colegas, segundo correligionários, demonstrando interesse em assumir a presidência do PSDB em Pernambuco.
Convicto > O deputado federal Silvio Costa Filho, que preside a Frente Parlamentar do Novo Pacto Federativo, se reuniu com o governador de São Paulo, João Dória, para falar sobre o novo federalismo. O tucano foi convidado pela Frente Parlamentar do Novo Pacto Federativo para ir à Câmara Federal, em maio, debater o assunto.

 

Veja também

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid
Coronavírus

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade
Política

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade