PSB pede que filiados não participem de atos por temor de instrumentalização por Bolsonaro

A nota destaca que a realização de grandes aglomerações no momento pode fazer com que a disseminação do novo coronavírus piore

Jair Bolsonaro, Presidente do BrasilJair Bolsonaro, Presidente do Brasil - Foto: Flickr / Palácio do Planalto

A direção do PSB decidiu solicitar aos seus afiliados e apoiadores que não participem das manifestações em defesa da democracia marcadas para o domingo (7) em diversas cidades pelo país.

Em nota assinada pelo seu presidente, Carlos Siqueira, e intitulada "Ainda não é hora de tomar as ruas", o partido diz que sua decisão é embasada pelas limitações sanitárias exigidas e também pelo temor de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aproveite as manifestações para ter uma reação radical e antidemocrática.

Leia também:
Bolsonaro escolhe novo secretário executivo do Ministério da Saúde
Na onda de manifestos, militares já fizeram 13 em defesa de Bolsonaro


A nota destaca que a realização de grandes aglomerações no momento pode fazer com que a disseminação do novo coronavírus piore, o que seria preocupante "diante da flagrante fragilidade da atenção à saúde", diz a nota.

O PSB pondera que grupos infiltrados podem criar situações que favoreceriam uma "repressão proporcional aos movimentos" e também "uma reação governamental, que pode implicar o uso de medidas de exceção, o que este governo autoritário demonstra ser de seu interesse".

O pedido do partido, então, é para que as manifestações em defesa da democracia sejam mantidas nas redes sociais, "que tem sido até aqui o principal e mais efetivo veículo para a mobilização dos democratas".

"Para vencer neste momento delicado da vida política nacional, o campo democrático deve ser o mais amplo possível e articular estratégias próprias, evitando cair nas armadilhas que propõem os defensores do arbítrio. Neste momento eles desejam disseminar a desordem, e nós precisamos, ao contrário, da serenidade firme e do comedimento dos que sabem que são maioria", conclui a nota.

Veja também

TSE pede ao Supremo acesso aos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos
Justiça

TSE pede ao Supremo acesso aos inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos

Coronel mostra áudios mostrando negociação de vacina privada, e senadores apontam atividade ilegal
CPI da Covid

Coronel mostra áudios mostrando negociação de vacina privada, e senadores apontam atividade ilegal