PSDB sapeca 'nem vem que não tem' a Guedes e Bolsonaro

Ordem na sigla, agora, é reagir e não se encabular

Bruno Araújo, presidente nacional do PSDBBruno Araújo, presidente nacional do PSDB - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A ordem atual no PSDB é reagir. Aquela tese de que o partido se encabulou no debate não deve mais prevalecer, se depender da direção da legenda. Presidente nacional da sigla, Bruno Araújo não hesitou em subir o tom diante de críticas subsequentes do ministro Paulo Guedes à social democracia. Em nota, ao defender "o legado social-democrata do PSDB para o Brasil", argumentou que, enquanto o PSDB era chamado de neoliberal, o presidente Bolsonaro votava com o PT contra o Plano Real, contra a reforma da Previdência, por mais privilégios aos setores corporativos, e defendia ditadura". Então, grifou que o texto da principal medida do governo, a Reforma da Previdência, "foi conduzido pelo ex-deputado Rogério Marinho, aperfeiçoado na Câmara por Samuel Moreira e que será relatado no Senado por Tasso Jereissati". Guedes já tinha tocado no assunto outras vezes, mas Bruno não havia assumido ainda o comando da legenda. O ministro repetiu. Bruno, então, rebateu e já havia anotado que a tese de Guedes faz parte do documento oficial dos 200 dias de governo. Bruno rejeita duramente que se gere uma confusão entre PT e PSDB. Ao final da nota, Bruno cravou: "Social Democracia não é PT. Não somos PT". A regra no tucanato, agora, é fazer os enfrentamentos com o extremismo, seja da direita ou da esquerda, tornando clara a separação do Bolsonarismo, o que acabou reforçado pelas críticas recentes do governador João Dória ao presidente em relação ao trato dispensado aos governadores do Nordeste. Ontem, Doria voltou a criticar a "beligerância" e cobrou "paz e harmonia". Candidato ao Planalto em 2022, o tucano vai se descolando e afastando qualquer alinhamento com Bolsonaro.

 

Café com o presidente
O ex-governador Joaquim Francisco não deixou de levar à mesa com o presidente Jair Bolsonaro a questão do Nordeste. Ao chefe do Planalto, Joaquim, bem-humorado, ponderou: "A cadeira de presidente tem umas pedras, uns cacos de vidro. Se você puder botar um alcochoado...". Ao ex-governador, Bolsonaro considerou que se cria uma dificuldade porque acham que como ele foi derrotado no Nordeste, teria tendência a esquecer da região.
Ocasião > A conversa, quando se deu, no Palácio da Alvorada, no último dia 24, o presidente já tinha feito as declarações polêmicas, que incluiram referir-se aos governadores da região como "paraíbas" e desferir críticas ao governador Flávio Dino.
Subutilizado > Participaram do café da manhã, que durou duas horas, Bolsonaro, Joaquim e Gilson Machado, presidente da Embratur. Joaquim se colocou à disposição para ajudar e Bolsonaro comentou que já devia ter convidado o ex-governador antes.
Vem comigo >Luciano Bivar apresenta, hoje, sua proposta de Reforma Tributária do Imposto Único Federal a empresários durante o Brasil 200. A explanação do presidente do PSL visa a tirar dúvidas e buscar apoio referente ao assunto. O evento será às 12h, no Fleming’s Steakshouse, em São Paulo, e contará com a presença também de Flávio Rocha, fundador e Conselheiro do Brasil 200.
Só pensam... > Os tempos de permanência dos convidados do senador Jarbas Vasconcelos no apartamento dele, durante almoço na última terça, acabaram associados por aliados aos planos para 2020. À coluna, parlamentares observaram o seguinte: "Geraldo Julio demorou, porque a eleição do ano que vem é municipal".
...naquilo > Como a coluna registrou, já passava das 17h quando o prefeito do Recife deixou a casa do senador naquela tarde, na mesma leva que Raul Henry, Tony Gel, Fred Oliveira, André Campos e Murilo Cavalcanti. Um aliado que não estava presente sapeca: "Paulo (Câmara) já foi reeleito". 

Veja também

PGR pede que Supremo apure eventual crime de homofobia de Milton Ribeiro
Investigação

PGR pede que Supremo apure eventual crime de homofobia de Milton Ribeiro

Domingo marca o início oficial de campanha eleitoral. Confira a agenda dos candidatos a prefeito
blog da folha

Domingo marca o início oficial de campanha eleitoral. Confira a agenda dos candidatos a prefeito