PSL madruga na CCJ para tentar blindar Previdência de ação do centrão

Os primeiros a chegar na fila, antes das 7h da manhã, foram Loester Trutis (MS) e General Girão (RN)

CCJ da CâmaraCCJ da Câmara - Foto: Marcelo Casal J.r/Ag. Brasil

Deputados do PSL chegaram cedo à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) nesta segunda-feira (15) para tentar blindar a reforma da Previdência da atuação conjunta de centrão e oposição, que querem atrasar sua análise no colegiado.

Os primeiros a chegar na fila, antes das 7h da manhã, foram Loester Trutis (MS) e General Girão (RN). A ideia é que eles apresentem um requerimento para que a reunião se inicie pela ordem do dia, sem a leitura de ata e outras burocracias que costumam precedê-la.
  
A apresentação de requerimento do tipo é praxe. Ele apenas coloca em discussão as matérias deliberativas.

Leia também:
CCJ se reúne nesta segunda para debater parecer da Previdência
Presidente da CCJ prioriza Previdência na pauta, mas centrão quer inverter ordem

O problema para o governo deve ser depois, com a provável apresentação de um pedido para que a PEC do Orçamento impositivo seja posta em votação antes da Previdência.
Caso seja apresentado, o pedido deve ter apoio de partidos do centrão, como PP, PR, PRB, SD e Podemos, além de PT, PSOL, PSB e PDT. Uma mudança na pauta irá adiar a votação da reforma. O governo pretende conclui-la até esta terça-feira (16), antes da Páscoa.

Além de Trutis e Girão, outros deputados do PSL dominam a fila de inscrição para fala. Eles, no entanto, não serão os primeiros a discursar, uma vez que o presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), fez um acordo com parlamentares para utilizar a lista da semana passada, que já conta com 15 parlamentares.

A reunião terá início nesta segunda às 14h e deve se prologar até à noite, já que a oposição deve entrar em obstrução para tentar derrotar o governo com o adiamento da conclusão dos trabalhos no colegiado para a próxima semana.

"Não vamos deixar votar PEC do Orçamento impositivo vapt-vupt. E o presidente da CCJ quer limitar o tempo do debate da Previdência. Não fizemos acordo nenhum sobre como será a sessão", disse o líder do PSOL, Ivan Valente (SP).

O líder do PSL, Delegado Waldir (GO), afirmou que o objetivo é votar antes do feriado de Páscoa.

"Nós queremos votar a reforma da Previdência nessa semana. O PSL é a favor da votação das duas PECs, a do Orçamento impositivo e da Previdência", declarou Waldir, sem dizer a ordem de análise dos projetos defendida pelo partido.

Veja também

PGR pede que Supremo apure eventual crime de homofobia de Milton Ribeiro
Investigação

PGR pede que Supremo apure eventual crime de homofobia de Milton Ribeiro

Domingo marca o início oficial de campanha eleitoral. Confira a agenda dos candidatos a prefeito
blog da folha

Domingo marca o início oficial de campanha eleitoral. Confira a agenda dos candidatos a prefeito