PT critica decisão do STF, e grupo propõe 'barreira humana' contra prisão

'Nossa Constituição foi rasgada por quem deveria defendê-la e a maioria do Supremo Tribunal Federal sancionou mais uma violência contra o maior líder popular do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva'

Lula com o lençoLula com o lenço - Foto: Mauro Pimentel / AFP

O PT divulgou nota na madrugada desta quinta (5), após o julgamento que rejeitou o habeas corpus preventivo ao ex-presidente Lula, em que afirma que o dia foi "trágico para a democracia e para o Brasil".

"Nossa Constituição foi rasgada por quem deveria defendê-la e a maioria do Supremo Tribunal Federal sancionou mais uma violência contra o maior líder popular do país, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva."

O partido criticou a presidente do Supremo, Cármen Lúcia, por pautar o julgamento do caso específico de Lula, mas não as ações que poderiam barrar prisões de condenados em segunda instância. Para o PT, ela "determinou mais um procedimento de exceção".

O direito de aguardar recursos em liberdade, afirma, "fatalmente voltará a valer para todos, não valeu hoje para Lula".

"Não há justiça nesta decisão. Há uma combinação de interesses políticos e econômicos, contra o país e sua soberania, contra o processo democrático, contra o povo brasileiro."

O partido afirma ainda que defenderá a candidatura de Lula a presidente "em todas as instâncias, até as últimas consequências".

"A nação e a comunidade internacional sabem que Lula foi condenado sem provas, num processo ilegal em que juízes notoriamente parciais não conseguiram sequer caracterizar a ocorrência de um crime."

Barreira

A Articulação de Esquerda, corrente minoritária petista, divulgou na madrugada um documento em que propõe a formação de barreira humana para impedir a prisão do ex-presidente.

Acusando o STF de rasgar a Constituição, o texto sugere a convocação de uma reunião do Direito Nacional do PT para discutir ações conjuntas com Movimentos e partidos de esquerda.

Segundo o comunicado, que fala em "rebelião", a ideia é formar uma barreira humana que "proteja o presidente Lula onde ele estiver: em sua residência, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, na sede do Partido dos Trabalhadores".

Veja também

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP
são paulo

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno
SÃO PAULO

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno