PT tenta não perder apoio socialista

Após ofensiva de Ciro, e manifestações favoráveis do PSB ao PDT, lideranças do?PT conversarão com Paulo Câmara

Gleisi voltará a conversar com Paulo Câmara nesta semanaGleisi voltará a conversar com Paulo Câmara nesta semana - Foto: Alesando Dantas / Senado

Após a ofensiva do ex-governador Ciro Gomes (PDT), pré-candidato à Presidência, para obter apoio do PSB, o PT fará movimentos para não perder os socialistas de vista. A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, e o governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB, voltam a se reunir essa semana, em Brasília, para dar sequência às articulações entre os dois partidos.

A cúpula do PT ficou preocupada com a manifestação dos diretórios estaduais do PSB em favor do presidenciável pedetista e com as movimentações dele em relação a Paulo Câmara. Ciro Gomes desembarcou no Recife, na última terça-feira (26), para uma reunião com o socialista, no Palácio do Campo das Princesas, e uma visita de cortesia à ex-primeira-dama Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos, morto em 2014.

Apesar do receio petista, a nota do PSB de Pernambuco “forte e incisiva em favor do PT” acalmou os ânimos. No comunicado, divulgado após a informação de que os socialistas apoiariam o PDT ganhou as ruas, o diretório estadual reiterou que, seguindo a orientação do governador Paulo Câmara, permanece no diálogo com lideranças nacionais e locais de diversos partidos. “Continuaremos a defender, dentro e fora do PSB, uma aliança com o PT, priorizando a candidatura do ex-presidente Lula”, disse.

Leia também:
STF anula buscas em apartamento funcional de Gleisi Hoffmann
Obstáculos à aliança entre petistas e o PSB
PT exige do PSB o que o partido não pode dar
Sobre unir Lula e Ciro, Luciana admite: "Não está fácil"


Este aceno foi recebido pelos petistas como uma “manifestação muito significativa”, embora os integrantes dos dois partidos avaliem que a aliança atualmente esteja mais distante do que em outrora. Alguns petistas já defendem que a liberação dos diretórios estaduais do PSB seja ponto positivo, mas esta não é a visão de Gleisi, que continua querendo uma manifestação de apoio à candidatura do ex-presidente Lula.

Gleisi e membros do Grupo de Tática Eleitoral (GTE) nacional realizam reunião, nesta segunda-feira (02), por videoconferência, com o GTE estadual.

Veja também

Pacheco diz não ver ameaça à democracia e que erros de Bolsonaro na pandemia são 'escusáveis'
Entrevista

Pacheco diz não ver ameaça à democracia e que erros de Bolsonaro na pandemia são 'escusáveis'

Alcolumbre quer manter protagonismo em Brasília
Edmar Lyra

Alcolumbre quer manter protagonismo em Brasília