Redes sociais, políticos e mundo jurídico reagem à morte de Teori Zavascki

No Twitter, usuários relembraram a morte de Ulysses Guimarães, Eduardo Campos e as atividades de Teori no processo da Lava Jato

Comentários de usuários no TwitterComentários de usuários no Twitter - Foto: Reprodução/Twitter

Após a confirmação da morte do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, usuários das redes sociais, juristas e o mundo político reagiram após o acidente. Confira algumas das reações também na galeria ao fim da matéria.

Leia mais:
» Morre o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF
» Teori Zavascki teve extensa carreira jurídica e atuação política
» Relembre outros nomes da história política recente do Brasil que morreram em quedas de avião
» Substituto de Teori deverá ser o próximo indicado pelo presidente Michel Temer


O presidente Michel Temer afirmou que recebeu com "profundo pesar" a notícia do falecimento e decretou três dias de luto oficial como uma "modesta homenagem" a Zavascki que, segundo ele, "tanto serviu à classe jurídica, aos tribunais e ao povo brasileiro". "Neste momento de luto, manifesto eu e minha equipe aos familiares do ministro e demais integrantes do voo, meus sentimentos de pesar. Teori era homem de bem e orgulho para todos os brasileiros”, disse o presidente.

Já a ex-presidente Dilma Rousseff divulgou nota de pesar pela morte do ministro. No comunicado, ela diz receber com “imenso pesar” a notícia da morte, classificada por ela de "trágica". "Como juiz e cidadão, Teori se consagrou como um intelectual do Direito, zeloso das leis e da Justiça. Tive o privilégio de indicá-lo para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), com ampla aprovação do Senado", escreveu Dilma.

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, também emitiu uma nota de pesar. "A magistratura brasileira perde um dos seus quadros mais qualificados com a morte do ministro Teori Zavascki. Discreto, ético, íntegro, o ministro era e continuará sendo uma referência no Direito brasileiro, por tudo que fez ao longo de sua vida profissional, trajetória que o levou ao Superior Tribunal de Justiça e, posteriormente, ao Supremo Tribunal Federal. Presto minha solidariedade aos seus familiares, nessa hora de tamanha perda".

No Twitter, quatro dos 10 assuntos mais comentados na rede social tinham alguma ligação com o ministro Teori Zavascki por volta das 17h20 - ou seja, depois da confirmação da morte. O termo com mais citações foi "Odebrecht", já que o magistrado analisava as delações de 77 executivos da empreiteira baiana e envolvida no escândalo de corrupção desvelado pela Operação Lava Jato. "Supremo" também está no top 10.

Outras menções, por outro lado, compararam a situação jurídico-política do País com o seriado House of Cards, da Netflix, que tem um político norte-americano fictício envolvido em corrupção e disputas por poder nos Estados Unidos. Os usuários do Twitter ainda lembraram a citação do senador Romero Jucá (PMDB-RR), que falou em um "pacto nacional" para interromper a Lava Jato e que Teori seria um "dos poucos ministros do Supremo" a quem ele não teria acesso.

Já entre políticos e juristas, a morte do ministro do STF causou consternação. Para o senador Humberto Costa (PT-PE), Teori teve uma trajetória jurídica pautada pela ética e pela competência. "Lamento profundamente a morte do ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki. Sem duvida é uma perda irreparável para o Brasil", disse.

Por sua vez, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) divulgou nota lamentando a morte do ministro: "É com profundo pesar que recebo a notícia desse terrível acidente com o ministro Teori Zavascki. Teori foi um grande homem público que ganhou o respeito de toda a sociedade brasileira pela maneira austera, competente e equilibrada com a qual pautou as suas decisões, mesmo nas situações mais delicadas desse país. É uma grande perda."

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também relembrou a importância do ministro para o País. "É inegável e inquestionável a grande contribuição que o ministro Teori Zavascki deu ao Estado Democrático de Direito Brasileiro a partir de sua atuação como magistrado", disse.

Já o ministro do STF Luís Roberto Barroso disse que perdeu um "amigo querido" ao comentar a morte do colega ministro Teori. "Teori era um homem íntegro, preparado e trabalhador. Perco um amigo querido, que eu recebia em casa com frequência. O Tribunal perde um juiz especialmente vocacionado. E o país perde um grande homem. Somos todos vítimas de uma trapaça da sorte."

Em sua manifestação, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) declarou que recebeu a notícia da morte do ministro com pesar. "Homem de caráter e conhecimento jurídico indiscutíveis, Teori pontuou sua vida pela retidão de suas atitudes. Nos últimos anos, ensinou aos operadores do Direito e a todos que acompanhavam sua carreira na mais alta Corte do país ser um exemplo de parcimônia e responsabilidade na atuação judicante", diz a entidade.

Já o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, também reiterou que os magistrados estão consternados com a morte prematura de Zavascki. Para a Veloso, o Supremo e o Brasil perderam um "magistrado culto, sério, honesto e cumpridor de seus deveres". "Diante das altas responsabilidades a ele atribuídas, em especial a condução dos processos da Lava Jato no STF, é imprescindível a investigação das circunstâncias nas quais ocorreu a queda do avião em que viajava", disse.

O juiz federal Sérgio Moro, responsável em primeira instância pelos julgamentos da Operação Lava Jato, também emitiu nota de pesar. "Espero que seu legado, de serenidade, seriedade e firmeza na aplicação da lei, independente dos interesses envolvidos, ainda que poderosos, não seja esquecido”, disse o juiz em nota.

Outros membros da Operação Lava Jato também se manifestaram sobre a morte de Teori. O delagado Marcio Adriano Anselmo, um dos investigadores da operação, disse em sua página no Facebook que o acidente deve ser investigado, mas apagou a publicação minutos depois. "O ministro Teori lavou a alma do STF à frente da Lava Jato, surpreendeu a todos pelo extremo zelo com que suportou todo esse período conturbado. Agora, na véspera da homologação da colaboração premiada da Odebrecht, esse "acidente" deve ser investigado a fundo. Sinceramente, se essa notícia se confirmar, é o prenuncio do fim de uma era", escreveu o delegado.

Conspiração

No Twitter, os usuários aproveitaram para comentar também teorias envolvendo a morte do ministro do STF e a comparou com o acidente aéreo que vitimou Ulysses Guimarães, em 1992. Além dele, ainda foi lembrada a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, quando o avião em que estava caiu em Santos, no estado de São Paulo, em 2014.

Veja também

Senado aprova uso de verbas de saúde por estados e municípios
Saúde

Senado aprova uso de verbas de saúde por estados e municípios

CPI da Covid deve ter maioria de senadores independentes ou de oposição; veja prováveis nomes
Pandemia

CPI da Covid deve ter maioria de senadores independentes ou de oposição; veja prováveis nomes