A-A+

Relator propõe concentrar audiências sobre reforma em maio

Parecer deve ser apresentado na primeira quinzena de junho

O presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), disse que definirá o cronograma da comissão na semana que vemO presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), disse que definirá o cronograma da comissão na semana que vem - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O relator da proposta de emenda à Constituição da reforma da Previdência (PEC 6/19), Samuel Moreira (PSDB-SP) recomendou nesta terça-feira (7) que a comissão especial discuta a medida em dez audiências públicas ao total, divididas por temas de interesse. Segundo o parlamentar, as reuniões seriam todas as semanas de maio, três dias por semana.

“Agora depende da conciliação. Poderíamos definir quarta e quinta e depois ver os próximos encontros”, disse o relator. O parlamentar, no entanto, evitou marcar data para votação do relatório final da proposta na comissão. A previsão de Moreira é manter a apresentação do seu parecer na primeira quinzena de junho.

Leia também:
Comissão especial da previdência faz sua primeira reunião ordinária
Comissão da reforma da Previdência ouvirá na quarta-feira ministro da Economia 

"Pretendo apresentar um relatório assim que as audiências foram terminadas e eu terminar de analisar as emendas”, disse. “Sempre foi uma meta apresentá-lo na primeira quinzena de junho e eu ainda não desisti dela", completou.

O presidente do colegiado, deputado Marcelo Ramos (PR-AM), disse que definirá o cronograma da comissão na semana que vem. “O nosso prazo para audiências públicas é o final de maio, mas podemos fazer alguns ajustes, uma audiência em data diferenciada, queremos estimular o debate, mas ele precisa acabar”, disse Ramos.

Nesta quarta-feira (8), a comissão receberá o ministro da Economia, Paulo Guedes, às 14h. O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, também participará da primeira de uma série de audiências públicas para discutir a proposta enviada pelo governo.

Oposição

Na manhã desta terça-feira, o presidente da comissão especial se reuniu com parlamentares de partidos da oposição. Os líderes partidários propuseram 15 audiências públicas em Brasília e, no mínimo, mais 10 audiências nos estados. Segundo o líder da oposição, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ), foi feito um acordo de não obstruir os trabalhos da comissão.

“Queremos o debate para mostrar que há alternativas melhores do que essa apresentada pelo governo”, disse Molon.

O relator da proposta na comissão, deputado Samuel Moreira, disse que o Regimento da Câmara não prevê audiências fora de Brasília, mas que esses encontros podem ser realizados pelos parlamentares sem impactar o calendário do colegiado. 

Veja também

'Fiquei apavorado', diz médico que relata ter sido ameaçado por diretor da Prevent Senior
KIT COVID

'Fiquei apavorado', diz médico que relata ter sido ameaçado por diretor da Prevent Senior

Quarentena de Queiroga deve custar ao menos R$ 30 mil só em diárias em Nova York
Ministro da Saúde

Quarentena de Queiroga deve custar ao menos R$ 30 mil só em diárias em Nova York