Relator recomenda que Bolsonaro seja processado no Conselho de Ética

Parlamentar prestou homenagem ao coronel Ustra, torturador da ex-presidente Dilma Rousseff, durante processo de impeachment da petista

Maciel SaluMaciel Salu - Foto: Divulgação/ Fred Jordão

O relator da representação do PV contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) no Conselho de Ética, deputado Odorico Monteiro (PROS-CE), apresentou seu parecer ao colegiado recomendando que a denúncia seja aceita e que o parlamentar seja processado por quebra de decoro. Como houve pedido de vista do parecer do relator, a votação foi adiada por duas sessões do colegiado.

A representação foi apresentada ao conselho pelo PV, porque na sessão de votação na Câmara da admissibilidade do processo de impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, Bolsonaro prestou homenagem ao coronel Brilhante Ustra. O partido argumenta que a referência ao coronel constitui “verdadeira apologia ao crime de tortura”.

Também na reunião de hoje foi lido o parecer do deputado Subtente Gonzaga (PDT-MG) referente à representação feita contra o deputado Wladimir Costa (SD-PA). O relator propôs o arquivamento da representação, mesmo assim o parecer precisa ser discutido e votado.

O presidente do conselho, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), convocou nova reunião do colegiado para amanhã (5), a partir das 14 h, para continuar a apreciação dos pareceres sobre as representações que estão pendentes de deliberação no colegiado.


Veja também

Promotor arquiva inquérito sobre rachadinha em gabinete de Gil Diniz na Assembleia de SP
justiça

Promotor arquiva inquérito sobre rachadinha em gabinete de Gil Diniz na Assembleia de SP

Confira as regras sanitárias que candidatos devem seguir na campanha eleitoral
Pernambuco

Confira as regras sanitárias que candidatos devem seguir na campanha eleitoral