Resolução do FNDE permite retomada de obras inacabadas de creches e escolas

Atualmente, cerca de 860 obras deste tipo estão paralisadas em todo o país

Escola Marechal Floriano Peixoto, em OlindaEscola Marechal Floriano Peixoto, em Olinda - Foto: Reprodução/ Google View

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) publicou nesta segunda-feira (26) no Diário Oficial da União resolução que possibilita que estados e municípios firmem novos termos de compromisso para retomar obras de creches, escolas e quadras poliesportivas inacabadas. Atualmente, cerca de 860 obras deste tipo estão paralisadas em todo o país devido ao término da vigência de termo de compromisso estabelecido entre gestores e o FNDE.

A iniciativa foi tomada pelo FNDE em conjunto com o Ministério da Educação, com a participação do Tribunal de Contas da União. Segundo o FNDE, a medida deverá beneficiar cerca de 100 mil estudantes e injetar mais de R$ 450 milhões na economia de estados e municípios.

Leia também:
Banco Mundial terá ranking de educação e saúde para países em desenvolvimento
Censo aponta que escolas públicas ainda têm deficiências de infraestrutura


Os gestores que desejam retomar obras inacabadas devem encaminhar ao FNDE um ofício manifestando o interesse em firmar novo termo de compromisso, além de declaração de possibilidade de término da obra, cronograma de trabalho ou plano de ação para o cumprimento do novo ajuste e laudo técnico atestando o estado atual da obra. Após avaliação dos documentos, serão assinados os novos termos de compromisso para que as obras sejam retomadas.

Só poderão assinar novos documentos os estados e municípios que apresentarem as prestações de contas dos convênios ou termos de compromisso das obras em questão. Os gestores municipais e estaduais têm prazo até 31 de dezembro de 2018 para retomar obras de creches, escolas e quadras poliesportivas.

Veja também

Guilherme se lança a federal e admite mudar de partido para acompanhar MiguelCARLOS BRITTO

Guilherme se lança a federal e admite mudar de partido

Mendonça será decisivo no STF em caso de minorias e prisão em 2ª instânciajudiciário

Mendonça será decisivo em caso de minorias e prisão em 2ª instância