Resposta à ameaça de Heleno gera atrito entre partidos, Maia responde e oposição reclama

Ministro do GSI havia emitido nota de repúdio à suposta apreensão do celular de Jair Bolsonaro

Rodrigo Maia Rodrigo Maia  - Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A ameaça feita pelo general da reserva Augusto Heleno, ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), às instituições, na última sexta-feira (22), gerou atrito entre políticos de centro e do centrão. Os líderes das legendas não conseguiram chegar a um acordo sobre o formato de resposta ao ministro, apesar de concordarem que havia necessidade de uma ação por parte do Congresso.

Os deputados Paulinho da Força (Solidariedade-SP) e Marcos Pereira (Republicanos-SP) prepararam uma nota a ser assinada por todos os partidos, mas o conteúdo desagradou parte do grupo, e a empreitada foi cancelada. A ênfase do documento estava no discurso da necessidade de garantir a governabilidade. Já PSDB e DEM queriam uma defesa da democracia.

Sem consenso, restou ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), elaborar uma declaração que, para a oposição, mostrou timidez frente aos ataques do governo de Jair Bolsonaro (sem partido). Nesta terça (26), em uma referência direta a Heleno, Maia afirmou que o Legislativo "respeita e cumpre as decisões judiciais, mesmo quando delas discorda”.

Mas outro trecho, em que disse ver como natural o esforço do governo em formar uma base, foi criticado na esquerda por parecer um sinal de concessão ao centrão, que negocia cargos e emendas em troca de apoio a Bolsonaro.

Leia também:
Senador pede que a Polícia Federal faça busca e apreensão no celular de Carla Zambelli
Mourão diz que Bolsonaro vê parcialidade em investigações sobre seus familiares
Inquérito sobre fake news vai avançar e chegar em Carlos Bolsonaro, acredita Humberto Costa

"Ao invés de ser criticado, esse esforço deve ser respeitado. O sistema democrático exige a convivência republicana entre Executivo e Legislativo", disse Maia. Foi a primeira manifestação do presidente da Câmara após a nota de Heleno e a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

Veja também

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro reúnem-se em Boa Viagem para defesa do voto impresso
Eleições

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro reúnem-se em Boa Viagem para defesa do voto impresso

Em ato por voto impresso, Bolsonaro novamente coloca eleição de 2022 em dúvida
Fixação

Em ato por voto impresso, Bolsonaro novamente coloca eleição de 2022 em dúvida