Réu na Lava Jato, Collor presta depoimento no STF

Senador responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Senador é réu na Lava Jato desde 2017Senador é réu na Lava Jato desde 2017 - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Começou há pouco o depoimento do senador Fernando Collor de Mello (PROS-AL) no Supremo Tribunal Federal (STF). O parlamentar é réu desde 2017, quando a 2ª Turma da Corte aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal. Collor responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e comando de organização criminosa na Operação Lava Jato.

O relator do processo, ministro Edson Fachin, designou um dos juízes substitutos da Corte para tomar o depoimento de Collor. A audiência ocorre com portas fechadas no segundo andar do Anexo 2 do STF. Collor e a advogada criminalista Livia Novak chegaram ao Tribunal pouco antes das 9h e, demontrando tranquilidade, aguardaram em uma sala de apoio onde tomaram café e conversaram com assessores do Supremo.

Leia também:
Sarney foi ofuscado por 'governo paralelo' de Collor durante transição
Ministro determina arquivamento de inquérito contra senador Fernando Collor


Segundo delatores ouvidos pelo Ministerio Público, o senador recebeu mais de R$ 20 milhões em propina para facilitar contratos da BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras. Os supostos pagamentos reparados pelo doleiro Alberto Youssef, seu auxiliar, Rafael Ângulo e pelo dono da construtora UTC, Ricardo Pessoa, foram feitos entre 2010 e 2014.

Veja também

Governo é favorável à importação privada de vacinas, diz Bolsonaro
Vacina

Governo é favorável à importação privada de vacinas, diz Bolsonaro

Simone Tebet tenta repetir 'Renan não!', mas com senador alagoano como aliado
Eleição do Senado

Simone Tebet tenta repetir 'Renan não!', mas com senador alagoano como aliado