Reunião do PSB é remarcada. Ministro não é expulso

Diante do impedimento de expulsar os parlamentares, o Diretório Nacional decidiu recomendar que a bancada substitua a líder, Tereza Cristina (MS) o mais rápido possível

Fernando Bezerra Coelho FilhoFernando Bezerra Coelho Filho - Foto: Divulgação

Após nova decisão da Justiça, que preservou a liminar, conseguida pelos quatro dissidentes do PSB, o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira encerrou reunião do Diretório Nacional, na noite desta segunda-feira (16), sem deliberar a expulsão dos deputados e do ministro pernambucano Fernando Filho (Minas e Energia). Nova reunião foi remarcada para o próximo dia 26 para retomar a discussão do assunto. 

Diante do impedimento de expulsar os parlamentares, o Diretório Nacional decidiu recomendar que a bancada substitua a líder, Tereza Cristina (MS), o mais rápido possível. Isso porque o debate do parecer do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), na CCJ, referente à segunda denúncia contra Michel Temer, começa nesta terça (17) e governistas articulam para que votação se dê na quarta (18).

O PSB quer garantir votos a favor do prosseguimento da denúncia, tirando da comissão os deputados Fábio Garcia e Danilo Forte, aliados do presidente da República.

Fábio, Danilo, Tereza e o ministro Fernando Filho conseguiram liminar na tarde de ontem, na Justiça do Distrito Federal, impedindo que a deliberação da expulsão se desse nesta segunda-feira, uma vez que o prazo de oito dias para convocação, previsto no estatuto, não fora respeitado.

Veja também

Com a chegada da vacina, missão dos prefeitos é tranquilizar população
Carlos Britto

Com a chegada da vacina, missão dos prefeitos é tranquilizar população

João Doria segue eleitoralmente distante de Bolsonaro
Edmar Lyra

João Doria segue eleitoralmente distante de Bolsonaro