Rogério Rosso suspende campanha à presidência da Câmara dos Deputados

Rosso disse ainda que, se o STF se manifestar pela constitucionalidade da reeleição de Maia, vai retirar sua candidatura ao cargo

Deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF)Deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O líder do PSD, deputado Rogério Rosso (DF), suspendeu nesta quarta-feira (25) sua campanha para o cargo de presidente da Câmara dos Deputados. A eleição será disputada no dia 2 de fevereiro. As informações são da Agência Câmara.

Rosso explicou que vai aguardar decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a constitucionalidade da candidatura do presidente Rodrigo Maia à reeleição. “Sempre tive a convicção da inconstitucionalidade da reeleição. Se fosse para excepcionalizar mandato suplementar, a Constituição Federal teria feito”.

Segundo o parlamentar, o país precisa de um presidente na Casa que garanta estabilidade política e segurança jurídica. “O grande desafio é reaproximar a Câmara dos Deputados da sociedade e resgatar a confiança da sociedade. Uma presidência da Câmara sub judice não é o melhor para o Brasil”.

Rogério Rosso disse ainda que, se o STF se manifestar pela constitucionalidade da reeleição de Maia, vai retirar sua candidatura ao cargo.

Prazo para responder ao STF

Na semana passada, a Câmara foi notificada pelo STF para se manifestar sobre mandado de segurança que questiona a candidatura e eventual reeleição do atual presidente Rodrigo Maia, sob o argumento de que a Constituição Federal e o Regimento Interno da Casa proíbem reeleição de membros da Mesa Diretora para o mesmo cargo dentro da mesma legislatura.

O prazo para que a Câmara se manifeste é dez dias úteis, que começam a contar a partir do momento em que o aviso de recebimento chegar ao STF.

Na última segunda-feira (23), o presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, desembargador Hilton Queiroz, suspendeu a decisão liminar da 15ª Vara Federal de Brasília que havia determinado ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, se abstivesse de se candidatar para a Presidência da Casa na próxima eleição da Mesa Diretora.

Veja também

TSE deve comprar 176 mil urnas para eleições de 2022
Justiça Eleitoral

TSE deve comprar 176 mil urnas para eleições de 2022

Chefe da PF do AM que será trocado é citado como 'alvo a ser abatido' em conversa de investigados
Política

Chefe da PF do AM que será trocado é citado como 'alvo a ser abatido' em conversa de investigados