Romário e Uchoa se entendem. Chapa avança

O caso de Uchoa, cujo partido tem quatro membros, fica fora do princípio da proporcionalidade

Candidatos querem mostrar entrosamento políticoCandidatos querem mostrar entrosamento político - Foto: Andrea Rêgo Barros/PSB

A presença do deputado estadual Romário Dias no almoço oferecido pelo presidente Guilherme Uchoa ao prefeito do Recife, Geraldo Julio, na terça-feira, foi só uma prévia do entendimento que os dois construiriam horas depois, por volta das 16h daquele mesmo dia. Os parlamentares iam deixando o plenário, quando o pessedista chamou o pedetista para conversar. Deu-se longo papo e selaram a paz. Em outras palavras, Romário bateu o martelo e não concorrerá à presidência, como vinha cogitando, nem à primeira secretaria. Também não tentará apresentar candidatura avulsa. A chapa deve ser resultado de entendimento. O imbróglio, agora, está no PTB, uma vez que Júlio Cavalcanti prega rotatividade e Augusto César quer sua renovação na Mesa. Dada a proporcionalidade, os petebistas também perderiam a primeira vice-presidência para o PP, que deve indicar Cleiton Collins para a vaga. O PTB passaria a ocupar a terceira secretaria, cujo titular, hoje, é Romário Dias, que migrará, segundo acordo, para a segunda vice-presidência. Líder do PSD, Rodrigo Novaes acompanhou a conversa de Romário com Uchoa, assim como os outros dois membros do PSD: Joaquim Lira e Álvaro Porto. Na primeira secretaria, como já era previsto, segue Diogo Moraes e, na segunda, fica Vinícius Labanca.

Cachimbo da paz
Um dia após Guilherme Uchoa e Romário Dias se entenderem, Cleiton Collins foi o responsável por novo almoço animado no buraco frio da Alepe ontem. Levou bode assado e arroz de galinha. O presidente chegou a avisar aos presentes que já havia se acertado com Romário. Clima era de satisfação.

Retorno 1 > Ainda ontem, o secretário estadual de Desenvolvimento Social Criança e Juventude, Isaltino Nascimento, circulava pela Alepe. O presidente Guilherme Uchoa o acompanhava.

Retorno 2 > Isaltino tem o nome na fila dos auxiliares de Paulo Câmara que devem retornar à Alepe no bojo da reformulação que o governador fará na sua equipe, prevista para logo mais.

Proporção > O PTB, quando indicou Augusto César para a primeira vice-presidência, possuía seis deputados. Mas Romário Dias, Álvaro Porto e Silvio Costa Filho saíram. Ficaram: José Humberto, Júlio Cavalcanti e Augusto César. O PP, então, ficou com maior bancada.

Bate-chapa? > Júlio Cavalcanti diz que não abre mão do seu direito de ocupar espaço na Mesa, desde que o partido o indique. Segundo ele, o presidente da sigla, José Humberto, já mostrou-se favorável. “Temos que respeitar também a palavra do senador Armando Monteiro e desejo muito uma palavra dele”, pondera Júlio, à coluna.

A acrescentar > Após lançamento do Cartão Reforma, o deputado João Fernando Coutinho apresentou emendas à Medida Provisória nº751/2016, que institui o programa, voltado às famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. Entre elas: estabelecer o prazo de um ano, a partir da emissão do cartão, para que o usuário faça uso de seu benefício. A outra visa a elevar a faixa de renda mensal de dois para três salários mínimos, que corresponde a R$ 2.640,00.

Alternativa > Com a situação de Ipojuca ainda indefinida, corre, nos bastidores da política pernambucana, que, havendo nova eleição na cidade, como boa parte aposta que haverá, Romero Sales lançaria sua esposa como candidata. Pesaria a favor disso, o fato de a população não ter aceitado a composição entre Pedro Serafim e Carlos Santana.

Veja também

'Se nada faço, sou omisso; se faço, estou pensando em 2022', diz Bolsonaro sobre Renda Cidadã
renda cidadã

'Se nada faço, sou omisso; se faço, estou pensando em 2022', diz Bolsonaro sobre Renda Cidadã

Bolsonaro visita Sertão de Pernambuco para inaugurar obra hídrica
Blog da Folha

Bolsonaro visita Sertão de Pernambuco para inaugurar obra hídrica