Política

Sabatina com Zanin na CCJ terá Sergio Moro, Flávio Bolsonaro e Do Val; confira a lista completa

Indicado por Lula não deve ter dificuldade para ter aval do colegiado no Senado; análise acontece nesta quarta-feira

Sergio MoroSergio Moro - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF), o advogado Cristiano Zanin não deve enfrentar problemas para conseguir o aval da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), primeira etapa da análise no Senado, marcada para esta quarta-feira (21).

Um levantamento do Globo, publicado no último dia 10, apontou que a maioria dos atuais titulares do colegiado vai votar a favor da nomeação e que até o PL, partido do ex-presidente Jair Bolsonaro, não planeja trabalhar contra a escolha do advogado.

Ainda assim, Zanin deve enfrentar questionamentos principalmente do senador Sérgio Moro (União-PR) no colegiado. O advogado e o ex-juiz federal estiveram em lados opostos na Operação Lava-Jato e agora voltarão a ficar frente a frente durante a sabatina. Advogado de Lula, Zanin atuou nos processos do petista no âmbito da Lava-Jato. Moro já disse, por exemplo, que a indicação “fere o espírito republicano”.

Zanin, por sua vez, optou por não buscar o ex-juiz em sua peregrinação pelo Senado, como mostrou a colunista Bela Megale. Desde o início do mês, quando foi indicado pelo presidente Lula ao STF, Zanin teve agendas com dezenas de senadores do governo e da oposição, incluindo o PL.

Outro a se opor publicamente à indicação foi o senador Marcos do Val (Podemos-ES). Recentemente, ele se tornou alvo de uma operação da Polícia Federal por um suposto plano de golpe e postagens antidemocráticas. Também já declararam votos contrários ao aval do advogado Plínio Valerio (PSDB-AM), Magno Malta (PL-ES) e Eduardo Girão (Novo-CE).
 

A postura destes senadores de oposição é diferente da adotada por Flávio Bolsonaro (PL-RJ). O senador, filho do ex-presidente Jair Bolsonaro, preferiu não responder ao Globo sobre qual será sua posição na enquete feita há pouco mais de uma semana. Ele já apontou ser positiva a escolha de Lula por um advogado e tem evitado fazer críticas públicas a Zanin.

No lado oposto, Zanin deve contar com a ajuda de parlamentares experientes como Renan Calheiros (MDB-AL) e Otto Alencar (PSD-BA) para evitar qualquer surpresa na comissão. O próprio presidente da CCJ, Davi Alcolumbre (União-AP), também já declarou apoio ao advogado.

Veja abaixo a lista completa de membros da CCJ e seu posicionamento no levantamento do Globo publicado no dia 10 de junho.

Como funciona o processo
A escolha do nome será avaliada pelo relator da votação, o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), indicado pelo presidente da CCJ. Para ser aprovado na comissão, deve ter a maioria simples dos votos, publicados secretamente.

Independentemente do resultado na CCJ, o nome de Cristiano Zanin terá que passar, depois, pelo crivo do plenário do Senado. A indicação só será aprovada se tiver a anuência da maioria simples da Casa Legislativa, ou 41 dos 81 parlamentares, também em votação secreta.

Veja também

Bolsonaro decidirá candidatos a presidente e vice em 2026, diz Valdemar em propaganda do PL
ELEIÇÕES 2026

Bolsonaro decidirá candidatos a presidente e vice em 2026, diz Valdemar em propaganda do PL

Desaprovação a Lula vai a 47% e iguala pior índice da série histórica, aponta Atlas
pesquisa

Desaprovação a Lula vai a 47% e iguala pior índice da série histórica, aponta Atlas

Newsletter