Saburido condena violência no protesto contra Temer em Brasília

Em visita à Folha de Pernambuco, nesta quarta-feira (24), arcebispo de Olinda e Recife pediu 'inteligência' e 'respeito' em manifestações

Dom Fernando Saburido em visita à redação da Folha de PernambucoDom Fernando Saburido em visita à redação da Folha de Pernambuco - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Em visita à redação da Folha de Pernambuco, o arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, disse que não aprovou os atos de violência vistos no protesto realizado por centrais sindicais e movimento sociais em Brasília, nesta quarta-feira (24). “Eu acho que a gente deve contestar as coisas, mas não com violência. A violência, eu acho, tira a nossa razão. A gente deve manifestar o nosso pensamento com sobriedade, com inteligência, com respeito; quebra-quebra, essas coisas, eu acho que não levam a nada”, disse.

A manifestação, contra as reformas previdenciária e trabalhista, pela saída do presidente Michel Temer e por eleições diretas, acabou transformando a Esplanada dos Ministérios em um palco de batalha com a Polícia Militar e a Força Nacional. De acordo com a Agência Brasil, seis ministérios foram depredados e dois, incendiados.

Foram realizados 49 atendimentos de urgência, entre eles o de um homem baleado e de um estudante de Santa Catarina que teve a mão decepada por um rojão. O ato reuniu 35 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, e 150 mil, de acordo com organizadores. Por decreto, válido até o próximo dia 31, Temer convocou as Forças Armadas para conter manifestações de rua. À noite, os prédios dos ministérios já passaram a ter proteção de homens do Exército.

Saburido também ponderou que o diálogo é o melhor caminho para a crise política que tomou conta do País. “O importante é ter bom senso, unidade, procurar dialogar. Isso tudo que está acontecendo é fruto da ambição, do egoísmo. As pessoas não se contentam com nada, sempre querem mais e mais. Eu acho que se houvesse mais preocupação em viver na unidade, na fraternidade, no amor, tudo seria diferente.”

A visita do religioso à Folha faz parte da programação do 51° Dia das Comunicações Sociais, celebrado no dia 28 de maio. Este ano, o lema é “Comunicar esperança e confiança, no nosso tempo”.


Veja também

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Bolsonaro

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso

Aliados de Tebet põem sua força em dúvida e dão prazo para nome decolar
Senado

Aliados de Tebet põem sua força em dúvida e dão prazo para nome decolar