Sem aplausos não se governa, diz Temer ao inaugurar obra na Bahia

De calça social e camisa branca com as mangas arregaçadas, ele também abandonou o púlpito para falar na beirada do palco com um microfone nas mãos

Temer em visita na Bahia Temer em visita na Bahia  - Foto: Divulgação / Twitter

O presidente Michel Temer (MDB) afirmou nesta sexta-feira (23) que sem aplausos do povo, não é possível governar. Temer surpreendeu ao pedir que a população se aproximasse do palco durante a inauguração de uma obra de irrigação num povoado de Xique-Xique (BA), a 590 quilômetros de Salvador.

"Eu vou determinar que retirem essas grades pra vocês virem para frente", disse antes de começar a discursar. Em dois minutos, moradores da região ocuparam a área destinada a autoridades enquanto aplaudiam o presidente.

De calça social e camisa branca com as mangas arregaçadas, ele também abandonou o púlpito para falar na beirada do palco com um microfone nas mãos. O tom informal e a aproximação com o público reforçam a pretensão eleitoral de Temer, tornada pública pela primeira vez nesta semana. Na terça (20), ele afirmou que sua candidatura não era improvável.

Em entrevista a uma rádio local na quinta (22), voltou a dizer que está pensando sobre concorrer à reeleição. O principal desafio do emedebista é seu índice de aprovação de apenas 4%. "Saio com a alma animada com o entusiasmo do povo", afirmou.
O motivo da boa recepção do público foi o fim de uma espera de décadas por uma obra de irrigação para incentivar a agricultura na região.

Promessa
"Muitos prometeram e não cumpriram. E o senhor sem falar nada, quieto, sereno, marcou data e veio inaugurar", afirmou o prefeito de Xique-Xique, Reinaldo Teixeira Braga Filho (MDB), referindo-se a Temer. "Nosso dever é entregar obra inacabada, paralisada por falta de pagamento, como fizemos com a transposição do Rio São Francisco", disse Temer.

O presidente assinou uma medida provisória que permite aos pequenos agricultores usarem seus lotes como garantia para o financiamento da produção junto aos bancos.
Esse era um dos entraves burocráticos para a implantação do projeto de irrigação. O canal de 42 quilômetros que distribui água do rio São Francisco começou a ser construído em 1999 e, desde 2013, aguarda o funcionamento efetivo.

Leia também: 
[Fotos] Ato de cegonheiros aguarda Temer em frente à fábrica da Jeep em Goiana

Temer diz, na Bahia, que apoiará queda do veto ao Refis das micro e pequenas empresas

Também estavam presentes na cerimônia o ministro da Integração, Helder Barbalho (MDB), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PSD), e o ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM). Temer anunciou ainda o refinanciamento para micro e pequenas empresas e enfatizou o trabalho conjunto do governo com o Congresso e o povo.

A comitiva chegou à Bahia de helicóptero depois de uma viagem de avião até Petrolina (PE). Nesta sexta, o presidente ainda tem compromissos numa montadora de veículos e na Hemobras, em Recife (PE).

Irrigação
O evento na Bahia faz parte de uma agenda positiva de Temer no Nordeste para exaltar a retomada da economia. Foram inauguradas as primeiras duas etapas do Projeto de Irrigação do Baixio do Irecê, implantado pela Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba), empresa pública ligada ao Ministério da Integração.

Nestas primeiras etapas, o canal vai irrigar 16,5 mil hectares de terras entre Xique-Xique e Itaguaçu da Bahia. O canal parte do povoado de Boa Vista do Santo Antônio, em Xique-Xique. A ideia é desenvolver a agricultura, principalmente a plantação de frutas. A Codevasf estima que serão criados 11 mil empregos diretos e 14 mil indiretos.

O projeto completo, com nove etapas, prevê expandir em 47 mil hectares a área para agricultura na região semiárida, beneficiando 250 mil pessoas e gerando 60 mil empregos diretos e 120 mil indiretos, segundo a Codevasf.

Veja também

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista
Eleições 2020

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito
Eleições 2020

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito