Sem conseguir aumentar popularidade, Temer desiste da função de porta-voz

Com apenas 6% de aprovação popular, segundo a última pesquisa Datafolha, o presidente desistiu de tentar alavancar a sua popularidade. A alta reprovação é um dos fatores que deve levá-lo a desistir da candidatura à reeleição

Presidente Michel TemerPresidente Michel Temer - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Sem conseguir reduzir seus índices de impopularidade, que se mantêm desde o início do ano em 70%, o presidente Michel Temer desistiu de manter a função de porta-voz do governo federal. Com o deslocamento do diplomata Alexandre Parola para a presidência da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), a ideia é que os posicionamentos oficiais do presidente sejam feitos a partir de agora por ele mesmo, por meio de pronunciamento, ou através de nota pública.

Mesmo com a desistência da função, o presidente não extinguirá o cargo, que será exercido pela secretária-adjunta de imprensa Viviane da Silva Cardoso. Segundo o Palácio do Planalto, ela não desempenhará função de porta-voz, mas de assessoramento especial.

Leia também:
Contrato investigado é o mesmo que a Odebrecht diz ter negociado com Temer
Assessor de Temer diz que fake news é problema para a democracia
Amigo de Michel Temer recebeu R$ 1 milhão da Odebrecht, diz Polícia Federal

Nos últimos meses no cargo, Parola raramente fazia pronunciamentos aos veículos de imprensa, o que lhe rendeu o apelido de "o porta-voz sem voz". Ele também fazia a intermediação com a imprensa estrangeira. A função de porta-voz foi recriada por Temer em 2016, quando ele enfrentava uma crise na comunicação. O objetivo era centralizar todas as declarações no profissional, tentando diminuir ruídos com falas contraditórias de ministros.

A ideia inicial era de que ele atuasse como o porta-voz da Casa Branca, respondendo a perguntas de jornalistas. O formato, contudo, não foi implementado e a comunicação se resumiu à leitura de notas oficiais.

Com apenas 6% de aprovação popular, segundo a última pesquisa Datafolha, o presidente desistiu de tentar alavancar a sua popularidade. A alta reprovação é um dos fatores que deve levá-lo a desistir da candidatura à reeleição.

Veja também

Relatório de Danilo Cabral assegura aplicação dos recursos da Lei Aldir Blanc até 2022
Blog da Folha

Relatório de Danilo Cabral assegura aplicação dos recursos da Lei Aldir Blanc até 2022

Comissão da Câmara de Vereadores do Recife sugere ações de enfrentamento à Covid
Blog da Folha

Comissão da Câmara de Vereadores do Recife sugere ações de enfrentamento à Covid