Meio Ambiente

Senadores de comissão de queimadas no Pantanal querem estatuto jurídico diferenciado para bioma

A ideia do colegiado é mobilizar integrantes do governo para a elaboração de leis específicas para a preservação da área

Queimadas no PantanalQueimadas no Pantanal - Foto: Mauro Pimentel / AFP

Os senadores que integram a comissão externa criada para acompanhar as queimadas no Pantanal querem criar um estatuto jurídico diferenciado para a região.
A ideia do colegiado é mobilizar integrantes do governo para a elaboração de leis específicas para a preservação da área. O Pantanal tem atravessado período de queimadas e destruição do bioma.

O propósito é que seja permitida a certificação ambiental das atividades sustentáveis desenvolvidas na região da bacia do rio Paraguai, unindo a produção com redução dos danos ambientais.

Segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), nos primeiros 16 dias deste mês, a destruição do Pantanal bateu o recorde de queimadas para o mês de setembro inteiro. É a maior destruição desde o início da série histórica, iniciada em 1999.

"Queremos que sejam construídas leis federais que garantam a manutenção do sistema ambiental. Não podemos deixar que isso se repita", disse o senador Wellington Fagundes (PL-MT), que é presidente da comissão.

No sábado (19), os congressistas que integram a comissão percorreram pela rodovia Transpantaneira regiões atingidas pelo fogo. O grupo realizou uma reunião na prefeitura de Poconé (MT), onde ouviu ambientalistas e produtores rurais.


"É possível produzir na Amazônia, no Pantanal, desde que tenhamos crescimento sustentável", disse a senadora Simone Tebet (MDB-MS).

A fim de agilizar uma resposta do governo federal para as ações de combate ao fogo e recuperação da região, o colegiado aprovou o convite sugerido por Tebet para que os ministros Tereza Cristina (Agricultura), Ricardo Salles (Meio Ambiente) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) compareçam em reunião do colegiado.

Os congressistas querem que o encontro seja realizado no próximo sábado (26). Procurados pela Folha de S.Paulo, nenhum dos três ministros confirmou presença. A reunião deve ser em Corumbá (MS).

Além de Tebet e Fagundes, o grupo é formado pelos senadores Nelson Trad (PSD-MS), que é relator, e Soraya Thronicke (PSL-MS). Todos são de estados cobertos pelo bioma do Pantanal.

Veja também

Procuradoria pede justificativa para cancelamento da compra da Coronavac por Bolsonaro
Coronavírus

Procuradoria pede justificativa para cancelamento da compra da Coronavac por Bolsonaro

Cumaru: Justiça barra candidatura de Eduardinho
Carlos Britto

Cumaru: Justiça barra candidatura de Eduardinho