Senadores decidem fazer nova votação para presidente

Após a decisão sobre uma nova eleição, os papeis com os primeiros votos foram triturados.

Ministro Dias Toffoli Ministro Dias Toffoli  - Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.

Após uma confusão na apuração dos votos para a Presidência do Senado, os senadores decidiram repetir a eleição na tarde de hoje (2). Na hora da apuração dos votos, foram encontrados 80 envelopes com 80 cédulas e outras duas cédulas avulsas na urna, o que levantou suspeitas sobre fraude nas eleições. O total de senadores é de 81.

Os senadores votaram em cédulas. Após a decisão sobre uma nova eleição, os papeis com os primeiros votos foram triturados.

Leia também:
Dia de eleição no Senado tem reviravolta no STF, flores, enquete e declaração de voto
Apesar de votação secreta, 30 senadores mostram cédulas para câmeras
Toffoli anula voto aberto e determina votação secreta na eleição do Senado


Antes da eleição, houve um embate sobre se a votação seria aberta ou secreta. Ontem (1º), após cinco horas de sessão, a maioria dos parlamentares decidiu pelo voto aberto. Mas uma decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli determinou que a votação deveria ser secreta.

Seis senadores concorrem à Presidência do Senado: Ângelo Coronel (PSD-BA), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Espiridião Amin (PP-SC), Fernando Collor (Pros-AL), Renan Calheiros (MDB-AL), Reguffe (sem partido-DF).

Veja também

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Bolsonaro

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso

Aliados de Tebet põem sua força em dúvida e dão prazo para nome decolar
Senado

Aliados de Tebet põem sua força em dúvida e dão prazo para nome decolar