Pronampe

Senadores se reúnem com Paulo Guedes e confirmam mais verba para o Pronampe

Ministro avaliou que o Pronampe vem sendo bem aplicado, embora tenha reconhecido que não atingiu o número necessário de pessoas

Senadores se reuniram com o ministro da EconomiaSenadores se reuniram com o ministro da Economia - Foto: Reprodução / TV Senado

Depois de uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, os senadores Renan Calheiros (MDB-AL) e Kátia Abreu (PP-TO) informaram que o governo se comprometeu a injetar mais recursos ao Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O encontro foi realizado na noite de quinta-feira (24). 

A senadora destacou dois projetos de lei entre os que tramitam no Congresso Nacional com objetivo de aumentar a oferta de recursos: o PL 4.584/2020. , do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), e o PL 4.659/2020, do deputado Zé Vitor (PL-MG). E ressaltou que o objetivo é fazer um trabalho conjunto entre senadores e deputados para agilizar a tramitação.  

"Nós queríamos também discutir com ele a fonte dos recursos, porque isso é muito importante. Não é tirar de qualquer lugar e de qualquer jeito. Nós estudamos e vimos que estavam sobrando recursos do Pese [Programa Emergencial de Suporte a Empregos] e essa sobra já pode vir rapidamente [...]  Chegaremos a mais de R$ 40 bi para as micro e pequenas empresas do país. É uma notícia maravilhosa pra nós",  afirmou. 

Alcance
Indagada por jornalistas, ela avaliou que o Pronampe vem sendo bem aplicado, embora tenha reconhecido que não atingiu o número necessário de pessoas:

"Chegamos a 6% de atendimento do total de micro e pequenas empresas. Com esses novos recursos poderemos chegar a 10%. Isso só com o Pronampe. Mas esse ano o crédito para pessoa jurídica de um modo geral, em comparação com o ano anterior, segundo o Banco Central, aumentou em 25%", informou. 

Pequenos
A senadora lembrou que o problema de crédito para micro e pequenos empresários no Brasil é histórico, pois não existe uma cultura de se emprestar aos pequenos, situação que foi agravada durante a pandemia de covid-19. A falta de crédito na hora certa, observou, é o grande mal que faz com que os novos empreendimentos no Brasil sobrevivam somente dois ou três anos. 

"Nesta hora o Pronampe dá essa condição para que uma cultura de financiamento se inicie. A exemplo do Pronafe rural, criado para os pequenos agricultores e que foi um sucesso, queremos também que, no pós-pandemia, o Pronampe continue como algo definitivo e sustentável", avaliou. 

Reformas
As reformas tributária e administrativa também foram tratadas na reunião com o ministro da Economia. A parlamentar lembrou que há desafios a serem vencidos, pois o governo enviou ao Congresso Nacional suas propostas e já havia outros projetos tramitando. 

"O que precisamos agora, neste período de pandemia, é de uma estratégia política presencial para que avancemos um pouco mais nestas reformas. E é o que o ministro disse que pretende fazer, com líderes partidários e com os presidentes da Câmara e do Senado, que são da maior importância nesse caso: tratar de uma condição para uma reunião presencial mais assídua e dos projetos que podem ser votados remotamente", afirmou. 

Retomada
Segundo Renan Calheiros, o Parlamento está o tempo todo sendo desafiado a colaborar com soluções para o Brasil e para a retomada do crescimento da economia.

"A pandemia e a crise acabam criando um momento para que se resolvam esses problemas todos: as reformas, a reforma do Estado, a questão da desoneração da folha de pagamento, a ampliação de recursos... É um desafio muito grande colocado sobre a mesa do Congresso Nacional" disse. 

Veja também

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista
Eleições 2020

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife
Eleições 2020

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife