Sepúlveda Pertence passa a integrar equipe de defesa de Lula

Ex-ministro do STF diz que petista tem sido submetido "à maior perseguição desde Getúlio Vargas"

Sepúlveda Pertence vai advogar para LulaSepúlveda Pertence vai advogar para Lula - Foto: Arquivo/ Agência Brasil

O criminalista e ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Sepúlveda Pertence aceitou fazer parte da defesa do ex-presidente Lula. A contratação é um reforço para a atuação da equipe diante dos recursos que tramitam nos tribunais superiores de Brasília.
Desde que Lula foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em 24 de janeiro, aliados e integrantes da cúpula do PT pressionavam por um reforço na defesa do ex-presidente, hoje sob comando do advogado Cristiano Zanin Martins.

"Sou mais um dos defensores do ex-presidente", disse Sepúlveda, que foi ministro do STF entre 1989 e 2007. "Ele é um velho amigo", completou sobre sua relação com Lula. Na opinião do jurista, o petista tem sido submetido a uma "perseguição". "A maior desde Getúlio Vargas", declarou.

De acordo com aliados de Lula, havia resistência do lado de Sepúlveda (que já defendia o banqueiro André Esteves, o que poderia implicar algum conflito de interesse), mas também entre integrantes do próprio PT, que avaliavam a postura do advogado como difícil de ser decifrada.
O ex-presidente não quis abrir mão de seu atual advogado, e Zanin e Sepúlveda, que resistia em aceitar o convite, devem trabalhar juntos daqui para a frente. Segundo a reportagem apurou, os dois advogados acertam os últimos detalhes para o anúncio da nova configuração da equipe. O principal argumento era o de que, na fase de recursos na terceira instância, seria necessário um nome mais técnico e com trânsito nos tribunais superiores. Além disso, auxiliares de Lula cobravam por um perfil de menos embate e mais conciliação para defender o petista. Uma das marcas de Zanin até a condenação do ex-presidente foi a do enfrentamento com o Judiciário, linha seguida por Lula em discursos.

Após a posse do ministro Luiz Fux na presidência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Sepúlveda confirmou que foi contratado pela defesa de Lula e disse que ainda precisa combinar a estratégia que adotará diante dos recursos que tramitam nos tribunais superiores de Brasília. Ele declarou ainda que não sabe se será possível reverter a condenação do petista em segunda instância com os recursos no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e no STF (Supremo Tribunal Federal), mas ressaltou que está acostumado a esses tribunais "há mais de 50 anos".

Leia também:
Ex-presidente Lula critica Moro por receber auxílio-moradia
Defesa de Lula irá à ONU denunciar Moro e reclamar de perseguição
'Ficha-suja está fora do jogo democrático', diz Luiz Fux

Ainda nesta terça, em entrevista a uma emissora de rádio, Lula criticou o juiz Sergio Moro, que o condenou na primeira instância, por receber auxílio-moradia. "O povo brasileiro que não tem aumento de salário, por favor, façam como juiz Moro e requeiram auxílio-moradia", afirmou o ex-presidente.

Lula foi condenado a 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva em segunda instância –ele já havia sido condenado pelo juiz Sérgio Moro, do Paraná – e poderia recorrer da decisão no STJ e no STF. Já houve recurso ao STJ, onde o habeas corpus foi negado em caráter liminar (provisório), mas ainda é possível discutir o caso.

Veja também

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista
Eleições 2020

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife
Eleições 2020

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife