Sob protestos, Lula diz que não está disposto a levar desaforo para casa

'Vão mandar para nós um pedido de desculpas por tanta grosseria e tanta falta de respeito', discursou

Ex-presidente LulaEx-presidente Lula - Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress

Enfrentando protestos pelo terceiro dia consecutivo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sugeriu, nesta quarta-feira (21), que seus opositores ponham a mão na consciência e comparem as conquistas dos governos petistas com as de seus antecessores e do governo Temer. "Vão mandar para nós um pedido de desculpas por tanta grosseria e tanta falta de respeito", discursou.

No auditório do Instituto Federal Farroupilha, campus São Vicente do Sul, Lula disse que Deus há de iluminar as pessoas que carregam ódio no coração. "Não pensem que fico nervoso com essa gente gritando, não. Preconceito sempre existiu. Mas o que essa gente tem não é preconceito. É ódio", disse.

Leia também:
Tribunal marca para segunda-feira julgamento de recursos de Lula
Opositores tentam bloquear acesso e seguem caravana de Lula


Lula listou os casos de preconceito sofrido ao longo de sua trajetória, entre eles o analfabetismo. "Já comi o pão que o diabo amassou. Não estou disposto a levar desaforo para casa", declarou.

Cercado por estudantes, Lula respondeu aos que o acusam de antecipação de campanha, lembrando que São Vicente do Sul tem 8.000 habitantes. "Aqui tem mais gado que gente. E gado não vota".

Lula afirmou que, com a caravana, pretende conhecer o país que espera voltar a governar e alertar os brasileiros para perdas sociais em curso: "Com meu curso de torneiro mecânico, eu tinha mais chance de empregos que vocês".

Veja também

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC
santa catarina

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia
política

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia