Sobre possível aliança, Ciro diz que é preciso respeitar o tempo do PT

Questionado sobre uma eventual aliança com Joaquim Barbosa (PSB), Ciro disse: "Como posso pensar em aliança com alguém que quer ser candidato a presidente? Eu sou delicado"

Ciro Gomes (PDT)Ciro Gomes (PDT) - Foto: Nacho Doce

O ex-governador do Ceará e pré-candidato à Presidência pelo PDT, Ciro Gomes, disse nesta quarta-feira (2) que é preciso compreender e respeitar o tempo do PT.

A afirmação foi uma resposta a um questionamento sobre comentário do ex-governador Jaques Wagner (PT) feito nesta terça-feira (1º), em que admitiu a hipótese de o PT não ser cabeça de chapa nas eleições presidenciais e ocupar a vice, caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja impedido de concorrer ao Palácio do Planalto. Ele se disse à vontade para discutir a hipótese de se aliar a Ciro.

"O fato real e concreto é que nós temos de aceitar, compreender e respeitar o tempo do PT, para o que quer que seja. Não é simples, não é trivial o momento pelo qual o PT e sua principal liderança estão passando e, portanto, eu respeito o tempo e a forma do PT e vou tocando o meu bonde, propondo ao Brasil uma alternativa que possa nos tirar de um processo grave de crise socioeconômica já com graves repercussões na nossa ordem institucional", disse Ciro.

O pedetista está em Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo), em visita à Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), principal evento do agronegócio brasileiro. De acordo com Ciro, seu partido está conversando com todos os outros e é muito improvável que definições ocorram antes de junho.

Leia também:
Wagner defende que PT esteja aberto a ser vice de Ciro Gomes
Ciro Gomes diz não ter receio da candidatura Joaquim Barbosa

"O PC do B, que sempre foi aliado automático do PT, tem candidato, o PSB apresentou candidato, estava conversando conosco, o PT está anunciando que o Lula é candidato. É preciso ter calma, paciência, e é natural que o jornalismo e os políticos queiramos antecipar o futuro, mas ele não virá antes de junho, porque aí será o tempo em que os entendimentos vão começar a ter um pouco mais de objetividade."

Questionado sobre uma eventual aliança com Joaquim Barbosa (PSB), Ciro disse: "Como posso pensar em aliança com alguém que quer ser candidato a presidente? Eu sou delicado".

Ciro ainda criticou o governo do presidente Michel Temer, que estará na feira agrícola nesta quinta-feira (3) e disse que o agronegócio cresce "apesar do governo".

"O agronegócio cresceu 13% no ano passado, apesar do governo, contra o governo, a despeito do governo", afirmou.

Veja também

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral
Política

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Bolsonaro

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso