Socialistas debatem sobre secretariado

Na semana passada, antes do anúncio da reforma administrativa, o chefe do Executivo estadual também teve uma conversa com o correligionário

De acordo com o superintendente da Escola do Legislativo José Humberto Cavalcanti, o curso irá percorrer por todas as Regiões de Desenvolvimento do EstadoDe acordo com o superintendente da Escola do Legislativo José Humberto Cavalcanti, o curso irá percorrer por todas as Regiões de Desenvolvimento do Estado - Foto: Divulgação/ Alepe

 

Na semana decisiva para o fechamento do seu novo secretariado, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), procurou o governador Paulo Câmara (PSB). Os dois se reuniram na última terça-feira (27) em uma conversa que durou cerca de 50 minutos. Em período de articulações para a nova gestão, os dois buscam manter a afinidade para a nova gestão recifense.

Na semana passada, antes do anúncio da reforma administrativa, o chefe do Executivo estadual também teve uma conversa com o correligionário. Geraldo Julio aguarda a aprovação do projeto de reforma administrativa para anunciar os nomes, ainda nesta semana.

O gestor manterá o núcleo duro da administração com um rodízio entre os nomes de Alexandre Rebelo (que deverá ser deslocado para uma área fim, como Educação ou Desenvolvimento Econômico), Marconi Muzzio (cotado para Planejamento), Roberto Gusmão (Infraestrutura), Ricardo Dantas e Antônio Alexandre. Já para a Saúde, é forte a possibilidade do secretário Jailson Correia ser mantido. Mas as chances do jornalista Evaldo Costa assumir a pasta da Imprensa foram reduzidas.
Enquanto a Prefeitura do Recife enxugou R$ 81 milhões, a avaliação no Governo do Estado é que a estrutura chegou no limite após fortes cortes realizados por Paulo Câmara, desde que assumiu a gestão estadual. A leitura é que o modelo atende às necessidades atuais do Estado e não deverá passar por reformas. “A gente tem uma estrutura enxuta, que tem funcionado para população e que a gente entende ser adequada para os desafios de 2017 e 2018”, avaliou Paulo Câmara.
A principal preocupação no Palácio das Princesas é encontrar um novo nome para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que terá a baixa de Thiago Norões até o fim do ano. A pasta é considerada vital por concentrar as funções de atração de investimentos e recursos hídricos. “É uma área muito estratégica e é preciso calma para achar um nome adequado”, ponderou Câmara.

Um dos nomes que estariam com alta cotação seria o secretário de Micro e Pequena Empresa, Trabalho e Qualificação, Alexandre Valença (PMDB). No entanto, o governador só deverá fechar a indicação no começo do próximo mês.

 

Veja também

Câmara pode votar urgência para definição de crimes contra o Estado Democrático de Direito
Congresso

Câmara pode votar urgência para definição de crimes contra o Estado Democrático de Direito

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano
Congresso

Lira nega que Bolsonaro vá viajar para não sancionar o Orçamento deste ano