política

Sou candidato em São Paulo e é evidente que tenho o carinho de Bolsonaro, diz Russomanno

Deputado do Republicanos afirma que acerto com PSDB não vingou e acirra disputa pela cadeira de Covas

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP)O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP) - Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O deputado federal Celso Russomanno (Republicanos-SP) afirmou ao jornal Folha de S.Paulo nesta segunda-feira (14) que está livre para ser candidato à Prefeitura de São Paulo após uma tentativa de composição com o PSDB não vingar.

"Vou oficializar minha candidatura na convenção, na quarta (16). Tenho um grande recall de outras eleições", afirma o pré-candidato.

Russomanno, que é apresentador de TV e atua na área de defesa do consumidor, largou como favorito nas eleições de 2012 e de 2016, mas acabou em terceiro lugar.

Nesta eleição, o deputado conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ter um resultado diferente e chegar ao segundo turno. Segundo Russomanno, o presidente tem simpatia pela sua candidatura.

Russomanno esteve com Bolsonaro em três ocasiões ao longo dos últimos dias. Questionado pela reportagem sobre algum acerto com o presidente a respeito da eleição em São Paulo, o pré-candidato afirmou que "está claro que ele vai me apoiar".

Segundo Russomanno, ainda estão pendentes detalhes sobre como se dará a participação de Bolsonaro em sua campanha, ou seja, se haverá um aceno explícito.

"Eu estou direto com ele porque sou vice-líder do governo no Congresso. Ele é meu amigo. Só pela amizade é evidente que tenho carinho dele. Essa amizade vai fazer com que ele esteja comigo na campanha", disse Russomanno.

O Republicanos é base do governo Bolsonaro no Congresso e é o partido que abriga dois de seus filhos, Carlos e Flávio, no Rio de Janeiro.

O partido nasceu em 2005 ligado à Igreja Universal. O apoio entre os evangélicos também é um ponto de aproximação entre Russomanno e Bolsonaro.

Ainda de acordo com Russomanno, as conversas com o PSDB se encerraram. Os tucanos vinham tentando atrair o deputado para a campanha do prefeito Bruno Covas (PSDB) à reeleição.

Um acordo para que Russomanno e Covas fizessem parte da mesma chapa, firmado ainda no ano passado, porém, foi desfeito. "Estou liberado para ser candidato", disse Russomanno.

Os tucanos também dão as tratativas por encerradas e já veem Russomanno como um candidato próprio em São Paulo. Com isso, cargos do Republicanos na gestão de Covas devem ser desocupados.

Em agosto, quando Russomanno confirmou sua pré-candidatura, mas ainda tentava acertos com outros partidos, o secretário de Habitação da gestão Covas, João Farias, indicado do Republicanos, deixou o cargo e puxou a fila de saídas voluntárias e exonerações.

Segundo a reportagem apurou, porém, os cargos do Republicanos no governo de João Doria (PSDB) devem ser mantidos. Russomanno esteve com o governador paulista na semana passada, mas não houve acertto sobre a união com Covas.

Russomanno lançou a pré-candidatura em 7 de agosto após ser pressionado pelo partido. Na época, o deputado ainda resistia à ideia de ser candidato e abriu conversas com os tucanos e com outros partidos. Sua candidatura era vista com ceticismo entre adversários.

Agora, o partido trata sua candidatura como certa. "Nossa campanha é forte, sólida. Não tem volta", diz Marcos Alcântara, presidente municipal do Republicanos.

Segundo Alcântara, o partido está preparado para uma campanha de chapa pura, com um vice também do Republicanos. Russomanno, porém, ainda conversa com outras siglas sobre sua indicação de vice.

Veja também

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica
Governo Federal

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos
PT x PSB

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos