STF votará se prende ou não Lula e condenados querem "simetria"

São 114 condenações da 13ª Vara de Curitiba, confirmadas na segunda instância, segundo o juiz Sérgio Moro

STF votará se prende ou não Lula STF votará se prende ou não Lula  - Foto: Divulgação

Até o dia 4 de abril, quando o Supremo Tribunal Federal vai julgar o habeas corpus do ex-presidente Lula, o petista não poderá ser preso, a despeito de os desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 terem mantido, ontem, a condenação e a pena de 12 anos e um mês de prisão. Em outras palavras, com a rejeição dos embargos pelo TRF-4 e estando a prisão proibida pelo STF até que a corte julgue o HC, passou, agora, às mãos do STF votar se prende ou não Lula. Independente da decisão da suprema corte, no entanto, a rigor, Lula ficou inelegível a partir da decisão de ontem. Ainda que a defesa ingresse com embargos dos embargos, a decisão já é condenatória de 2º grau. Para a Ficha Limpa, o trânsito em julgado não é necessário. O PT pretende registrar a candidatura de Lula no TSE em agosto e caberá a Justiça Eleitoral julgar se cassa ou não o registro. Agora, a decisão do dia 4, quando os ministros do STF julgarão o pedido da defesa de Lula, gera expectativa para uma série de condenados na Lava Jato. De antemão, o advogado do ex-ministro Geddel Vieira Lima já dirigiu uma petição ao ministro Edson Fachin, solicitando a revogação da prisão do seu cliente com base na decisão do STF sobre Lula. Registrou que um agravo regimental foi protocolado, desde outubro de 2017, contra a detenção de Geddel, o qual ainda não foi julgado pelo STF. A defesa de Geddel cita os princípios da "coerência e simetria" ao fazer o pedido, iniciativa que pode ser replicada por demais condenados. São 114 condenações da 13ª Vara de Curitiba, que foram confirmadas na segunda instância, segundo o próprio juiz Sérgio Moro enumerou, ontem, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura.

Ausente mas presente
O ex-prefeito João Paulo esteve ontem em ato contra a prisão do ex-presidente Lula no Recife, mas registra que seu afastamento do PT continua de pé por tempo indeterminado. O petista recebeu convite para conhecer, hoje, a sede nacional do PROS, mas não deixou nada agendado. Ficou de voltar a conversar com a direção nacional da sigla.

Trânsito > No último sábado, antes do ato de posse do deputado João Fernando Coutinho como presidente do PROS em Pernambuco, João Paulo foi à mesa com ele, com o presidente nacional da sigla, Eurípedes Júnior e com o o pré-candidato ao Senado, Antonio Souza. O encontro deu-se no restaurante Bonaparte, no aeroporto.

Netflix > De Antes mesmo que ganhasse eco a polêmica envolvendo a série "O Mecanismo", que estreou sexta na Netflix, o procurador da Lava Jato, Carlos Fernando Santos Lima, em seu Facebook, publicou: "Sintomático. Hoje estréia 'O Mecanismo' na Netflix, e ontem o Brasil inteiro viu o trailer da próxima temporada". Referia-se à decisão do STF que proibiu a prisão de Lula até o dia 4.

Tamo... > Não foi sem a presença das lideranças do PSB que João Fernando Coutinho tomou posse como presidente estadual do PROS no último sábado. Além do governador Paulo Câmara e do prefeito Geraldo Julio, João Campos, Nilton Mota e Sileno Guedes prestigiaram o evento.

...junto > O gesto dos socialistas sinaliza para a preocupação em fortalecer a Frente Popular e evitar que o PROS incline-se para a oposição. Pareceu prevalecer a lógica de que a saída de João Fernando do PSB ficou boa para todo mundo.

Tratativas >
O deputado federal Cadoca tem conversa prevista para acontecer, hoje, com o presidente nacional do PROS, Eurípedes Júnior. Está na mira do partido, que amplia filiações.

Veja também

Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte
Brasil

Mourão diz que posição do governo não é por uma Constituinte

TCU fará auditoria em órgãos públicos para avaliar combate ao assédio sexual
auditoria

TCU fará auditoria em órgãos públicos para avaliar combate ao assédio sexual