Temer convida diplomata Alexandre Parola para ser porta-voz do governo

Parola já atuou em em missão da ONU e foi porta-voz do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso

ThiaguinhoThiaguinho - Foto: Divulgação

Após o jornalista Eduardo Oinegue ter recusado ser porta-voz do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer escolheu nesta quarta-feira (28) o diplomata Alexandre Parola para o cargo.

Funcionário de carreira, Parola atuou em Genebra em missão da ONU (Organização das Nações Unidas) e foi porta-voz do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

A escolha do diplomata ocorre cinco dias após a recusa de Oinegue para o posto. Convidado por Temer, o jornalista declinou do convite na semana passada e sugeriu ao presidente que o cargo fosse ocupado por um funcionário do Itamaraty. Segundo a reportagem apurou, Temer estava com dificuldades para encontrar uma pessoa com "capacidade de comunicação" e "perfil neutro", "sem desgastes", na definição de um de seus auxiliares, e avaliou que Parola preenchia esses requisitos.

A função de porta-voz, com salário de cerca de R$ 14 mil, se deterá à produção e leitura de briefings, os quais serão formulados pela Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República), comandada pelo jornalista Márcio de Freitas.

Oinegue, que trabalha para a iniciativa privada, negou o convite justamente pelo cargo ser destinado a alguém que não será um formulador do governo.

Veja também

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC
santa catarina

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia
política

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia