Temer discute neste sábado no Rio questões de segurança no Estado

Na reunião, o presidente apresentará aos representantes dos Três Poderes do estado o general Walter Souza Braga Netto

Presidente fez pronunciamento em rede nacional sobre a intervenção na segurança pública do RioPresidente fez pronunciamento em rede nacional sobre a intervenção na segurança pública do Rio - Foto: Reprodução/Planalto

O presidente Michel Temer reúne-se, neste sábado (17), no Rio de Janeiro, com o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outras autoridades, no Palácio do Guanabara. No encontro, que ocorre um dia depois que Temer assinou o decreto de intervenção federal no Rio, serão tratadas questões de segurança no estado.

Na reunião, o presidente apresentará aos representantes dos Três Poderes do estado o general Walter Souza Braga Netto, responsável pelo Comando Militar do Leste e indicado como interventor responsável pelas forças de segurança e o sistema prisional do estado. O general está fazendo diagnóstico da situação de crise do estado e afirmou que, a partir de um processo de planejamento, vai definir as estratégias de combate ao crime no Rio.

Leia também:
Decreto de intervenção federal chega à Câmara e deve ser votado na segunda à noite
Governo decide fazer intervenção na Segurança Pública do Rio


Nesta sexta-feira (16), ao anunciar o decreto, Temer ressaltou ter tomado “essa medida extrema" porque as circunstâncias assim exigiam. O presidente enfatizou que o governo dará respostas duras e firmes para enfrentar o crime organizado no Rio de Janeiro.
O decreto já está em vigor, mas ainda precisa passar pela apreciação do Congresso Nacional, segundo determina a Constituição Federal. Os parlamentares devem analisar a medida já no início da próxima semana.

Veja também

Vitórias no STF geram economia de R$ 600 bilhões ao erário
Política

Vitórias no STF geram economia de R$ 600 bilhões ao erário

Senador flagrado pela PF com dinheiro na cueca pede licença de 90 dias do mandato
Política

Senador flagrado pela PF com dinheiro na cueca pede licença de 90 dias do mandato