Temer diz que 'seria covardia' não disputar eleição presidencial

Presidente revelou que a ideia de se candidatar surgiu há "um mês e meio", pelo medo de não haver candidatos que defendam seu governo

Presidente Michel TemerPresidente Michel Temer - Foto: Mauro Pimentel/AFP

O presidente Michel Temer (MDB) avalia que seria uma "covardia" não disputar a eleição para a presidência do Brasil em outubro deste ano, diante da necessidade de se "mostrar o que está sendo feito" pelo governo. Em entrevista à revista "IstoÉ" publicada nessa sexta-feira (23), Temer afirmou que tem "orgulho" da sua administração e estimou que "seria uma covardia não ser candidato, porque se eu tivesse feito um governo destrutivo para o país eu mesmo refletiria que não dá para continuar".

Segundo Temer, que assumiu após o impeachment de Dilma Rousseff, seu governo recuperou "um país que estava quebrado, literalmente quebrado, e me orgulho do que fiz". O presidente revelou que a ideia de se candidatar surgiu há "um mês e meio", pelo medo de não haver candidatos que defendam seu governo.

Leia também:
Brasil não pode viver do pessimismo, diz Temer em Pernambuco
Sem aplausos não se governa, diz Temer ao inaugurar obra na Bahia


"Esperávamos no início que alguém fosse o candidato do governo com essa missão de defender o governo. Mas se ninguém vai defender o governo, dar continuidade ao que fizemos no governo, eu mesmo faço", declarou. O presidente, que tem apenas 6% de aprovação (segundo pesquisa Datafolha), avalia que sua popularidade vai aumentar quando a população relacionar as realizações do governo à sua pessoa.

"É preciso divulgar mais o que tem sido feito. A população reconhece o que está sendo feito, mas ainda não há uma conexão com a minha figura. Preciso conectar o que foi feito, o que foi aplaudido, o que foi elogiado, à minha figura. Em todas as áreas, o que foi feito depende da minha atuação".

Veja também

Candidatos a prefeito na RMR repercutem decisão do TRE de proibir atos de rua
Eleições 2020

Candidatos a prefeito na RMR repercutem decisão do TRE de proibir atos de rua

Após queimadas, produtores rurais rejeitam estatuto para proteger Pantanal
Audiência Pública

Após queimadas, produtores rurais rejeitam estatuto para proteger Pantanal