Temer pede apoio à nova Previdência em programa do Ratinho

A entrevista transcorreu em evidente tom de camaradagem. Ratinho, se dizendo amigo de Temer há muitos anos, defendeu as mudanças na Previdência e outras reformas

Temer pede apoio à reforma da previdência no Programa do RatinhoTemer pede apoio à reforma da previdência no Programa do Ratinho - Foto: Reprodução / SBT

Com a entrevista ao apresentador Ratinho (SBT) exibida na noite de segunda (29), o presidente Michel Temer (MDB) completou três dias seguidos de aparições em programas populares de TV para defender sua gestão. No domingo (28), o mesmo SBT levou ao ar uma conversa de Temer com Silvio Santos. No sábado (27), o presidente marcou presença no programa de Amaury Jr. (Band).

Nas três ocasiões, Temer tratou sobretudo da reforma da Previdência em tramitação no Congresso. "A Previdência vai quebrar se a reforma não for aprovada", disse o presidente nesta segunda. "Veja os casos de Grécia e Portugal. Lá tiveram que cortar as pensões de aposentados, os vencimentos de funcionários públicos." Caso não seja aprovada agora, disse, uma reforma mais radical será necessária em 2 ou 3 anos, o que poderia prejudicar os aposentados.

Leia também:
Indicação política não é criminosa, afirma Temer
Temer diz que vetará possível transferência de controle da Embraer para a Boeing


Respondendo a perguntas de Ratinho e do público, Temer afiançou que a economia brasileira terá um salto enorme se as novas regras previdenciárias forem aprovadas.
A reforma, comentou, não irá prejudicar o trabalhador. "Não, de jeito maneira, vai até ajudar. Faremos a equivalência da aposentadoria nos serviços públicos e privados."

Temer também pediu que a população demonstre explicitamente seu apoio à reforma. "Mandem carta para deputado, senador, mostrando que é fundamental até para a aposentadoria deles eles próprios. Os deputados vão fazer ecoar no Congresso a voz do povo."

Temer avalia que a reforma será aprovada no próximo mês. "Não podemos passar de fevereiro. Estamos contanto os votos e iremos aprová-la em fevereiro."

Camaradagem
A entrevista transcorreu em evidente tom de camaradagem. Ratinho, se dizendo amigo de Temer há muitos anos, defendeu as mudanças na Previdência e outras reformas já aprovadas pelo Planalto, como a trabalhista.

O apresentador fez inúmeros elogios à gestão econômica do governo. "Pegamos o país numa recessão extraordinária. De seis meses para cá, a economia começou a reagir. A inflação caiu brutalmente, o juro caiu brutalmente. A economia está reagindo", afirmou o emedebista.

Ratinho também perguntou se Temer será candidato em outubro. "Vou lançar o Ratinho", brincou o presidente. "Eu não posso, presidente ganha pouco, e eu ganho bem aqui no SBT", retrucou o apresentador. Sem responder a pergunta, Temer disse depois que quer passar para a história como alguém que conseguiu reformar o país.

Veja também

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos
Brasil

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope
SÃO PAULO

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope