Temer vai reunir governadores para tratar de segurança

O presidente disse que o auxílio do governo federal na área de segurança pública não deve ficar restrito ao Rio

Presidente Michel Temer Presidente Michel Temer  - Foto: Reprodução

O presidente Michel Temer convocou governadores de todos os estados e ministros para uma reunião na próxima quinta-feira (1°) com o objetivo de discutir questões de segurança pública. Raul Jungmann, recém-empossado no Ministério Extraordinário da Segurança Pública, vai participar do encontro.

Temer concedeu entrevista a jornalistas após a cerimônia de posse de Jungmann e, ao ser questionado se outros estados podem sofrer intervenção federal na área de segurança pública, a exemplo do Rio de Janeiro, respondeu que essa é uma questão a ser tratada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública.

Leia também
Jungmann diz que combaterá a criminalidade respeitando a democracia
Jungmann encerra carreira política para se dedicar ao ministério

“O ministério é que vai cuidar dessas questões. Convidei governadores de estado para, juntamente com Raul Jungmann, fazermos uma reunião. Vamos começar tratar dessas questões dos Estados aí, pontualmente, vamos verificando caso a caso”, respondeu.

Durante discurso na cerimônia de posse, Temer disse que o auxílio do governo federal na área de segurança pública não deve ficar restrito ao Rio de Janeiro, uma vez que o auxílio da União é solicitado pro vários estados. “Disse eu, no Rio de Janeiro, logo após a intervenção: não vamos ficar apenas no Rio de Janeiro. A segurança pública hoje é algo solicitado em todo o país”, disse.

Operação Lava Jato

Na entrevista aos jornalistas, Temer disse que não haverá qualquer tipo de interrupção na Operação Lava Jato com a transferência do Departamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça para a nova pasta da Segurança Pública.

“Isso aí tem sido tranquilamente levado adiante. Não há um movimento sequer com vistas à interrupção. Aliás, vamos registrar o fato: segurança pública é combater a criminalidade. Que tipo de criminalidade? Aquela digamos mais evidenciada como tráfico de drogas, bandidagem em geral, e, evidentemente, a corrupção. Essa é a função do Ministério Extraordinário da Segurança Pública”, disse.

Veja também

Aos 26 anos, eleito do PSL em reduto petista tem bênção de Luciano Hang
Minas Gerais

Aos 26 anos, eleito do PSL em reduto petista tem bênção de Luciano Hang

Republicanos se fortalece na Frente Popular
Edmar Lyra

Republicanos se fortalece na Frente Popular