A-A+

'Toda boa ditadura é precedida de desarmamento', diz Bolsonaro

"Não é driblar, é não dificultar quem quer que queira ter arma em casa", afirmou o presidente

BolsonaroBolsonaro - Foto: Marcos Corrêa/PR/Agência Brasil

No dia em que o Senado derrubou os decretos presidenciais da flexibilização das armas, Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que seu governo vai facilitar a vida de quem quiser ter o objeto em casa mesmo se os textos perderem a validade. "Toda boa ditadura é precedida do desarmamento. Você vê: o povo venezuelano não tem como reagir. Se tivesse não estaria acontecendo tudo isso que está acontecendo lá", afirmou.

Apesar do que diz o presidente, porém, a posse de armas é permitida na Venezuela e o país tem 18,5 armas nas mãos de civis a cada 100 habitantes, mais que o dobro que no Brasil, onde o número é de 8,3 por 100 habitantes, segundo a base de dados do Gun Policy, site ligado à Universidade de Sidney (Austrália). O porte de armas está provisoriamente suspenso no país vizinho desde 2017. Questionado sobre se o governo possui um plano B quanto a derrubada dos decretos, ele disse que não, mas que sob seu comando a Polícia Federal vai atuar para facilitar o porte de armas.

Leia também:
Na Câmara, Onyx defende decreto que flexibiliza porte de armas
Bolsonaro pede que Congresso não suspenda decretos do porte de armas
Bolsonaro pede que população cobre senadores sobre decreto de armas


"Não tem plano B. Olha só, a PF aqui está sob meu comando, eu sou presidente do Brasil. O grande reclamo do pessoal no passado era comprovação da efetiva necessidade. Eu, como presidente, isso vai ser atenuado porque eu vou determinar junto ao ministro Sergio Moro [Justiça] que tem a PF abaixo dele para a gente. Não é driblar, é não dificultar quem quer que queira ter arma em casa", afirmou. Em evento na presença de ruralistas no Planalto nesta terça, Bolsonaro fez novo apelo para que parlamentares "não deixem os decretos morrerem".

"Não deixem esses dois decretos morrerem na Câmara ou no Senado. A nossa vida é muito importante. Vocês sabem o quanto é difícil produzir neste país e a segurança tem que estar acima de tudo", afirmou. O decreto das armas foi derrubado pelo plenário do Senado nessa terça-feira (18).

Veja também

Dedo do meio de Queiroga foi absurdo e não há mais confiança no ministro, dizem secretários
Ministro da saúde

Dedo do meio de Queiroga foi absurdo e não há mais confiança no ministro, dizem secretários

CPI da Covid ouve diretor-executivo da Prevent Senior sobre prescrição de tratamento ineficaz
Depoimento

[Ao vivo] CPI da Covid ouve diretor da Prevent Senior sobre tratamento precoce