Política

Toffoli defende mediação para um Judiciário eficiente e transparente

Ele avaliou como necessária a mudança de cultura para diminuir a judicialização excessiva

O presidente do STF, Dias Toffoli O presidente do STF, Dias Toffoli  - Foto: Fabio Pozzebom/Arquivo Agência Brasil

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, defendeu a mediação de conflitos como importante instrumento para o desenvolvimento de um Poder Judiciário mais eficiente e transparente. Ele avaliou como necessária a mudança de cultura para diminuir a judicialização excessiva.

“O Judiciário tem que se abrir. Assim, temos a nossa legitimidade e a nossa responsabilidade a partir do nosso agir eficiente e transparente”, disse nesta quarta-feira (26) na abertura do Seminário de Aproximação Institucional para Mediação Judicial, na sede do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Leia também:
"Democracia é jogo difícil de ser jogado", diz Toffoli
Toffoli sanciona lei que amplia licença paternidade para as Forças Armadas
Toffoli sanciona leis de proteção à família e de acesso à educação


Para o presidente do Conselho Federal da OAB, Claudio Lamachia, a mediação tem se mostrado instrumento efetivo de pacificação social. “Promove a solução e a prevenção de litígios, valendo-se dos princípios da simplicidade, economia processual, celeridade, flexibilidade”.

Segundo Lamachia, o aumento contínuo de processos nos tribunais comprova a elevada litigiosidade no país. “Entre 2009 e 2017, as ações judiciais tiveram crescimento de 31,9%. Dessa forma, o ano de 2017 terminou com um total de 80 milhões de processos em tramitação”.

Veja também

Mourão diz que acha "difícil que prospere" pedido de Bolsonaro para PGR investigar Moraes
Política

Mourão diz que acha "difícil que prospere" pedido de Bolsonaro para PGR investigar Moraes

Danilo anuncia equidade de gênero nos cargos de liderança do governo
Eleições 2022

Danilo anuncia equidade de gênero nos cargos de liderança do governo