Tony Gel acredita que terá apoio do PSB

Tony Gel Candidato afirmou ainda não ter conversado sobre aliança com o candidato do PSB, Jorge Gomes, derrotado no primeiro turno da eleição

Paris 8Paris 8 - Foto: Divulgação

 

O deputado estadual Tony Gel (PMDB), candidato à Prefeitura de Caruaru, minimizou, na quarta-feira (4), os apoios de José e Wolney Queiroz à sua adversária Raquel Lyra (PSDB). Ele afirmou que o apoio do PDT à candidata tucana ainda precisaria passar pelo crivo popular. “Meu trabalho é de passar minhas propostas para quem não votou comigo no primeiro turno. Como só são dois candidatos, as pessoas terão oportunidade de se concentrar mais na campanha e observar. Prefiro deixar que o povo analise o apoio do PDT, pois qualquer acordo que se faz em política é preciso combinar com o povo. Se não combinar, pode não dar certo”, comentou.

Tony Gel também disse esperar o auxílio do governador Paulo Câmara (PSB) na sua campanha, mas afirmou ainda não ter conversado com o candidato do PSB, Jorge Gomes, derrotado no primeiro turno da eleição de Caruaru, sobre a possibilidade de uma aliança.

“Acredito que o governador torce pela nossa vitória. Nenhum prefeito pode se dar ao luxo de dizer que não deseja ter uma parceria com o chefe do Executivo estadual. Creio que ele estará conosco. Estive com ele após o primeiro turno, mas foi uma conversa rápida. Também cumprimentei Jorge Gomes depois da eleição. Nós damos bem, mas não houve uma conversa sobre o segundo turno”, considerou. Fontes do Palácio das Princesas afirmam que, de fato, a tendência é que o governdor apoie a candidatura de Tony Gel.

Alinhamento
Em Caruaru, o alinhamento de Raquel Lyra com o senador Armando Neto (PTB) e com o PDT municipal, representado pelo atual prefeito José Queiroz (PDT), é visto por alguns como um sinal de que os pedetistas estariam alinhando-se com a oposição ao governador Paulo Câmara. Entretanto, na opinião do cientista político Vanuccio Pimentel, a aproximação entre Raquel Lyra e o PDT se dá por questões estritamente ligadas à política municipal e que representa, em tese, uma saída do PDT da base de Paulo Câmara.

“Acho difícil José Queiroz ser oposição a Paulo Câmara. Creio que o que ocorreu foi a predominância de um fator local. Não veria isso como um rompimento, a princípio, e acho que são necessárias sinalizações mais fortes para se enxergar esse rompimento. É uma aliança oriunda da conjuntura e não acho que será de longo prazo”, comentou.

Vanuccio também acredita que a tendência de Paulo Câmara seria apoiar Tony Gel. e considera que isso cria um embaraço para Jorge Gomes. “Tony Gel é vice-líder do governo na Assembleia Legislativa de Pernambuco, sua esposa, Miriam Lacerda, é uma das assessoras especiais do governador. Existe um conjunto de questões que tornam o apoio de Paulo Câmara a Raquel Lyra inviável. Por sua vez, Jorge Gomes tem que esperar a decisão do governador. Ele está em uma situação delicada, pois pode ter que apoiar Tony Gel, um adversário histórico. Por isto, Jorge Gomes silencia”, analisou.

 

Veja também

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida
Saúde

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida

YouTube bloqueia vídeo de campanha de Russomanno por desrespeitar direitos autorais da Fifa
SÃO PAULO

YouTube bloqueia vídeo de Russomanno com imagens da Fifa