TRE cassa candidatura de Romero

Depois de muitos anos de polarização, os grupos de Carlos Santana e do ex-prefeito Pedro Serafim decidiram se unir em Ipojuca

Prefeito Geraldo Julio continua à frente do seu adversário João Paulo Prefeito Geraldo Julio continua à frente do seu adversário João Paulo  - Foto: Arte/Folha de Pernambuco

 

A disputa eleitoral para a Prefeitura de Ipojuca, localizada no Litoral Sul, ganhou tons dramáticos. Nesta quinta-feira, por unanimidade dos votos dos desembargadores, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou o registro de candidatura do prefeitável Romero Sales (PTB).

O petebista é o principal adversário do prefeito e candidato à reeleição, Carlos Santana (PSDB), que impetrou uma ação contra o petebista. Romero foi condenado por improbidade administrativa pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e por crime eleitoral pelo TRE. O fato teria ocorrido em 2008, quando Sales era vereador da cidade. A denúncia é que ele gerou ao erário público um dano de R$ 4.300. Com isso, se tornou inelegível, mas concorrerá sob judice.
Com a decisão, o TRE também recomendou que os votos dados a Sales deverão ser apurados em separado. Se permanecer o resultado, em outras instâncias, eles serão descartados. Momentos após a decisão, a coligação adversária, Ipojuca Se­gue em Frente, encabeçada pelo prefeito e candidato à reeleição, Carlos Santana, festejou o resultado. Por meio de nota, o advogado Bruno Brennand destaca que “a justiça foi feita” para afastar do certame o candidato Romero. “Depois de muitos anos de polarização, os grupos de Carlos Santana e do ex-prefeito Pedro Serafim decidiram se unir em Ipojuca. Romero Sales, então, ocupou o espaço de oposição no município”.
De acordo com advogado de Sales, Walber Agra, a questão não está perdida, pois ainda cabe recurso. “Essa decisão não tem efeito imediato. Vamos entrar com embargos. O dano de R$ 4.300 existe. Mas ninguém disse onde estava o enriquecimento ilícito”, argumentou o advogado, ressaltando que para haver a impugnação por improbidade tem que haver o dano e o enriquecimento.

 

Veja também

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial
auxílio emergencial

Quase 11 mil candidatos com patrimônio superior a R$ 300 mil receberam o auxílio emergencial

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC
política

Ministério Público pede que PF investigue ataque em que Arthur do Val relaciona Tatto ao PCC