TRF-4 mantém condenação de Lula em 17 anos por sítio em Atibaia

O caso havia sido julgado em primeiro grau pela juíza da Lava Jato Gabriela Hardt

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil  - Foto: JOEL SAGET / AFP

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) rejeitou os embargos apresentados pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e manteve a condenação de 17 anos no caso do sítio de Atibaia.

O caso havia sido julgado em primeiro grau pela juíza da Lava Jato Gabriela Hardt. O TRF-4 manteve a condenação e elevou a pena para 17 anos.

Ao pedirem a suspensão do julgamento, os advogados do petista alegaram que o rompimento entre Jair Bolsonaro e Sergio Moro, e as posteriores declarações do presidente sobre o ex-ministro da Justiça, reforçam a suspeita de que o ex-juiz não tinha isenção para julgar Lula neste e em outros processos.

Leia também:
Lula critica decisão do Supremo que barrou escolha de Bolsonaro para a PF
Com aval de Lula, PT amplia votação para escolher candidato à Prefeitura de SP


Segundo os defensores de Lula, a tratativa política entre os dois, "outrora qualificada nestes autos como 'especulações' e que 'nada há de concreto'", foram agora claramente admitidas por Bolsonaro.

Com a rejeição do requerimento nesta quarta-feira (6) pelo TRF-4, nada muda para Lula.

Veja também

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP
Política

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP

Pazuello faz reunião com embaixador da China para discutir crise das vacinas
Vacinas

Pazuello faz reunião com embaixador da China